Pesquisar este blog

terça-feira, 20 de abril de 2010

BRASÍLIA - 50 ANOS EM 5

Vou escrever este texto agora porque no dia 21 estarei ocupada comemorando e correndo. Coincidentemente a história dos 50 anos de Brasília entra em 5 anos meus, por isso o título.
2002 - ano 1 - O Turismo
Era uma vez um lugarzinho no meio do nada... Era assim que eu começava a escrever a minha história em Brasília, indo apenas como uma mera turista, que tirou foto do Congresso Nacional, se impressionou com as superquadras, admirou a vista da Torre de TV, não viu realmente a vida da cidade. Achava tudo lindo e maravilhoso, mas como boa paulistana, jamais me via morando lá.
2006 - ano 2 - A prova
Isto não foi relatado no blog, por conta da correria de Santa Maria. Concurso em Brasília, vou tentar. Peguei aquele ônibus naquele dia, em pleno aniversário da minha mãe (crê-se que a partir daí ela começou a desenvolver um certo desentendimento com JK) e fui. Fiz o tour pelo Congresso Nacional que foi filmado e passado na Globo. No dia da prova, aquela cidade com ruas enormes e táxis caros me fazia pensar: não me vejo morando aqui.
2008 - ano 3 - A chegada
Era um belo dia de julho, eu tinha acabado de escrever uma carta de aniversário para Ellen que estava nos Estados Unidos, quando resolvo abrir meu e-mail e vejo que fui chamada praquele concurso de 2006. Um misto de euforia e medo. Vou antes entregar a documentação, e descubro que farei uma mudança radical de vida. Depois de várias despedidas de São Paulo, parti para Brasília, sem parentes, sem amigos, sem lenço, sem documento, sem dinheiro no banco. Uma das primeiras coisas que eu fiz foi procurar algo musical, já que era o que eu gostava de fazer nas horas vagas em São Paulo. Entro no coral, e com quatro meses de casa, me apresento no Santuário Dom Bosco, um dos pontos turísticos mais famosos daqui.
2009 - ano 4 - A adaptação
Como toda adaptação, houve choro e ranger de dentes. Começo a descubrir aos poucos o verdadeiro sentido da profissão estepe que permeia este blog desde 2001. Descubro que a vida na cidade é uma música do Legião Urbana e começo a fazer minha história aqui. Fora o coral, veio a verve do musical e do teatro infantil. As minhas eternas raízes com São Paulo e minha crise de labirintite me fizeram desistir do teatro infantil, mas procurei independência. Veio a audição com jazz e blues, que rendeu bons vídeos para o youtube. Meu trabalho como monitora de nipe começa a ser reconhecido, e me sinto capaz de voar mais longe.
2010 - ano 5 - A consagração
E nesse espírito entrei em 2010 correndo atrás de tudo que era relacionado à música. Tento sem sucesso vaga na Escola de Teatro Musical e pro Grupo Pockets. Percebe, Brasília tem muita gente talentosa espalhada, seja daqui, seja de outros lugares. Mas mesmo assim, não desisti e minha sorte então mudou. Núbia Lima, cantora católica, me chama para fazer backing vocal dela em eventos e ainda compus uma música para seu segundo CD. Começo a fazer uma banda pop-rock com meu namorado, e para completar, last but not least, entro em um dos corais mais conceituados de Brasília, o Laugi.
Pra encerrar
Sempre falava que São Paulo é uma megalópole internacional onde se encontra o mundo. Brasília, por sua vez, é uma metrópole onde se encontra o Brasil inteiro. Onde uma paulistana monitora um nipe com duas maranhenses, uma pernambucana, uma potiguar, uma sergipana, uma paranaense, uma gaúcha que viveu em Santa Catarina, uma baiana e uma carioca (sério, nenhuma de nós nasceu em Brasília). No mesmo coral ainda tem mais mineiros, piauiense, paranaense, gaúcho, paraense, carioca e até mesmo um acreano (paulistanos bairristas, se duvidam, este arranjo foi feito pelo acreano), e o regente é paulista. Onde canta com uma ex-Miss Samambaia/DF (nenhuma relação com Dani Souza), corre com uma carioca e uma paulista, e toca, canta e namora um pernambucano. Esta mistura de sons, sotaques, e culturas faz com que Brasília seja uma cidade diferente. É cedo para eu dizer "Eu te amo, Brasília", como Sebastian Bach disse, mas já tenho uma estima maior por esta cidade que me adotou.
Política? Intervenção? Mensalão? Como me disse uma vez Marcão, "O segredo do avião está nas asas". Pense nisso.

Um comentário:

Marcos disse...

Parabéns pelos 5 anos e pelo belo texto! Realmente é uma saga e vc tá se saindo muito bem, demonstrando, como diria o já não tão grande filósofo contemporâneo FaustoSilva, ter muita personalidade, tanto no aspecto moral, profissional, sentimental etc e tal, sendo uma excelente figura humana.Continue assim, vencedora!

eXTReMe Tracker