Pesquisar este blog

segunda-feira, 25 de dezembro de 2006

NATAL METAL e MÚSICA DO ANO

Resultado do Natal Metal:
1. Eu e Mariana representamos o metal da banda. Mari, já sem aparelho fixo na parte de cima. Leandro já está livre dos metais faz tempo.
2. Waneska representou o metal do Ahjaray. Seu namorado, Felipe, já se livrou do fixo faz tempo.
3. Depois fui almoçar na minha tia e descobri que minha prima, antiga usuária do bom e velho metal pelos idos de 2001 e 2002, voltou a usá-lo.
4. Danilo e Leandro juntos na banda na mesma missa! É, como Leandro tocou teclado, Danilo passou para o vocal, fazendo os backings.
5. Fizemos uma entrada (pão de queijo, como dizem o Kenji e o Miltinho) com um villancico, ou seja, uma cantiga natalina espanhola.
6. E fizemos como no ano passado aquele esquema de coral, desta vez com a música "Adeste fideles" (ou "Levi Fidelix"), em latim mesmo! Desta vez, o Kenji fez o baixo e o Yuji foi pro nipe dos tenores com o Danilo. O nipe das sopranos, com a Bárbara, foi reforçado com a Mariana, e eu permaneci no nipe das contraltos.
7. E o Victor depois ainda tocou gaita. Ou seja, foi tudo diferente, mas foi muito bonito por sinal. Afinal de contas, é Natal!
Veja aqui uma foto do Natal "Metal".

***********************

E como a partir de amanhã teremos o tradicional recesso (só quebrado em 2004), já disponibilizarei a música que representou 2006. Como 2006 foi o ano em que todo mundo dançou, seja no sentido figurado com a "dança da pizza", seja no sentido real com a "dança dos famosos", a "dança no gelo", a "dança da bola" e outras coreografias do Ahjaray, com danças em casamentos, festas de quinze anos, festas normais com danças anormais, filmes como "Happy feet" e "Ela dança, eu danço" e o fenômeno "I wanna love you tender", nada mais apropriado de escolher esta música como música do ano.

SE ELA DANÇA, EU DANÇO (Mc Leozinho)
Se ela dança eu danço
Se ela dança eu danço
Se ela dança eu danço, falei com o didgêi

Se ela dança eu danço
Se ela dança eu danço
Se ela dança eu danço, falei com o didgêi
Pra fazer diferente
Botar chapa quente pra gente dançar
Me diz quem é a menina que dança e fascina
Que alucina querendo beijar

Se ela dança eu danço
Balancei no balanço nesse doce encanto que me faz cantar
Que é quando eu te vejo
Desperta o desejo
Eu lembro do seu beijo e não paro de sonhar

Ela só pensa em beijar, beijar , beijar, beijar
E vem comigo dançar, dançar, dançar, dançar

Vem viver esse sonho
Eu te proponho, até suponho
Vai se apaixonar
Por essa alegria que contagia
A melodia que te faz dançar

Eu viajei no teu corpo
Descobri o teu gosto
Deslizei no teu rosto só pra te beijar

Me de uma chance
Quem sabe esse lance
Vai virar um romance e a gente vai namorar

Ela só pensa em beijar, beijar, beijar, beijar
E vem comigo dançar, dançar, dançar, dançar
Ela só pensa em beijar, beijar, beijar, beijar
E vem comigo dançar, dançar, dançar, dançar

Se ela dança eu danço
Se ela dança eu danço
Se ela dança eu danço, falei com o didgêi
Se ela dança eu danço
Se ela dança eu danço
Se ela dança eu danço, falei com o didgêi
Pra fazer diferente
Botar chapa quente pra gente dançar
Me diz quem é a menina que dança e fascina
Que alucina querendo beijar

Se ela dança eu danço
Balancei no balanço nesse doce encanto que me faz cantar
Que é quando eu te vejo
Desperta o desejo
Eu lembro do seu beijo e não paro de sonhar

Ela só pensa em beijar, beijar, beijar, beijar
E vem comigo dançar, dançar, dançar, dançar
Ela só pensa em beijar, beijar , beijar, beijar
E vem comigo dançar, dançar, dançar, dançar

Se ela dança eu danço (ad infinitum)


O MaFê's Reality Show (blog Profissão Estepe, foto.com.texto tour e podcast Ipod Uma Coisa Dessas) desejam para todos vocês um feliz 2007!

sexta-feira, 22 de dezembro de 2006

CONTO DE NATAL - O CÓDIGO DOS VINTE

Baseado em "Onze homens e um segredo" e no conto de Natal do Valtinho

O código dos vinte


Depois de ter perdido a mulher, a filha e a irmã em um desabamento, Manoel resolve largar o interior da Bahia e partir para a cidade grande. Chegando na rodoviária do Tietê, fica abismado. Era Páscoa e todas as propagandas falavam sobre isso. Começa a puxar assunto com um outro homem que por lá passava.
- É, você vê, tudo gira pelo dinheiro. Todas estas datas foram inventadas para se gastar.
O outro homem em questão é Justino, que no dia seguinte partiria para o Mato Grosso para um acampamento dos sem-terra.
- Verdade, o imperialismo yankee criou dia das mães, dia dos pais, dia das crianças, Natal, tudo para ganharem dinheiro acima dos trouxas. Precisamos fazer algo.
E Manoel e Justino começam a trocar uma idéia em comum. Desmoralizar as festas de final de ano, pois acreditavam ser o pico do consumismo. A discussão se tornou tão calorosa que juntou curiosos e interessados naquela gritaria. Manoel se zanga.
- Ei, o que vocês estão olhando? Acharam graça? Daqui a pouco, voltarão para suas casas, viverão suas vidinhas medíocres e falarão que um louco quer fazer a revolução. Não precisamos de vocês! Xô!
Todos saíram, só restando dezesseis incautos.
- Podemos nos ajuntar? ? pergunta Dario Noblinsky, agricultor paranaense.
- Vocês querem nos ajudar a desmoralizar o Natal dos banqueiros e filhinhos de papai? ? perguntou Justino.
Eles aceitaram e foram se reunir no shopping da estação. Roney & Ronaldo, irmãos gêmeos que desde os 11 anos formaram uma dupla sertaneja fracassada em Goiás, estavam por lá.
- A idéia é a seguinte ? explicou Manoel ? vamos pegar um albergue sustentado pelos banqueiros e fraudar os documentos, principalmente as faturas.
- E como faremos isso? ? perguntou Edson Matsuda, um empresário falido de Mogi das Cruzes.
- Simples: vamos invadir durante a noite de Natal, enquanto todos estiverem ocupados com seu consumismo yankee. Faremos isto pelos fundos.
Nisso a dupla se aproxima e Roney diz:
- E conheço um abrigo mantido pelo prefeito da cidade com o dinheiro público. Mas na porta fala que é dessas ONGs.
Eles se entreolham e Manoel diz:
- Sejam bem-vindos à nossa ?sociedade secreta?. Seremos ?O Código dos Vinte?.
O Código dos Vinte era composto por Manoel, Justino, Dario, Edson, Roney & Ronaldo, Jorge Maicon, o mais novo da gangue e o mais revoltado, principalmente por causa do nome; Tenório, imigrante equatoriano; Venâncio, ex-líder comunitário descendente de quilombola do Alagoas e expulso por mau comportamento; Ahmed Jafari, ex-comerciante do Bom Retiro, que decidiu largar o negócio por causa do Natal, Cirilo, carpinteiro recém-casado com Dorinha; Josué, ex-jogador de futebol afastado por terem descoberto um gato; Fabrício, analista de sistemas ateu; Waguinho, bicheiro procurado por traficantes no Rio e atendendo pelo nome de Juarez; Ednardo, ex-pastor evangélico; Antônio José, o Tozé, que tinha acabado de ser demitido da lanchonete da rodoviária; Almeida, caminhoneiro; Luciano, pescador santista que perdeu seu barco na última tempestade e subiu a serra para tentar algo; Marcos, bancário portador de alopecia; e Kawã, filho de hippies que largou a sua ?comunidade? em busca do ?seu eu?. Vinte histórias diferentes que se juntam para o mesmo motivo. Unidos, criaram regras e normas. Reuniriam-se uma vez por mês até dezembro, e logo após toda semana até o dia 23 quando colocariam o plano em ação. Seu cumprimento seria o ?Badauê!?, e todos andariam com um corte na sobrancelha direita, como Manoel, que tem essa falha desde os nove anos, quando caiu de bicicleta. Marcos, por sua vez, usaria caneta hidrográfica no lugar.
Como todas as reuniões foram longas, não daria para descrever tudo aqui. Então vou utilizar um recurso comum em últimos capítulos de novelas da Globo.
Alguns meses se passaram e chegamos em dezembro. Muita mudança teve. Cirilo descobriu que vai ser pai este mês. Tozé arranjou e perdeu outro emprego.
O plano estava armado. O Código dos Vinte chegará na manhã do dia 24 em seu QG e seguirão andando para a instituição, devidamente escondidos por lençóis. Manoel estaria a cavalo e Justino, a jegue. Os dois invadiriam pelos fundos e colocariam notas frias elaboradas por Fabrício e Josué. Roney & Ronaldo tocariam para distrair as assistentes sociais. Ahmed trouxe consigo três potes de sua antiga loja contendo o plano B, que seria invasão por frente mesmo. Jorge Maicon levou um sinalizador caso acontecesse algo com o grupo. O restante ficaria à espera, caso acontecesse algo com os outros.
Na véspera da ação, Cirilo chegou desesperado para Manoel:
- Manoel, minha mulher vai ter nenê esta semana. Ela está indignada que eu vou ter que abandoná-la para esta ação.
Justino olhou feio, mas Manoel se lembrou que não esteve presente no parto de sua filha, e do sofrimento daquele dia do soterramento. Amoleceu o coração e disse:
- Tudo bem, pode levar a Dorinha.
No dia seguinte, de tarde, todos saem à ação. Manoel e Justino foram à frente. Luciano trouxe sua rede, a última lembrança daquela tempestade que acabou com seus sonhos. Venâncio e Dario carregam os potes do Ahmed. Waguinho, ou melhor, Juarez, leva consigo um lençol branco e preto manchado, com o emblema do Botafogo. Dorinha leva o lençol azul dado por sua mãe de presente de casamento. Cirilo, por causa de um princípio de trombose, tem que andar descalço e mancando com um cajado improvisado. Roney & Ronaldo levam juntos lençóis brancos. E todos seguem rumo a seu plano.
Enquanto isso, na instituição, Ana Cláudia recebe um telefonema:
- Instituto Luz, boa tarde?.... Sei.... entendo..... E não tem como vir alguém extra?.... Sei ..... Tudo bem, eu vou ver o que eu posso fazer ...... Boa tarde. Patrícia, nós temos problemas!
- Que houve?
- O grupo de teatro que ia fazer o auto de Natal está preso no aeroporto de Congonhas, e o vôo deles tem previsão de chegada às 23:00 em São José do Rio Preto. Com mais três horas de estrada, as crianças já estarão dormindo. O que vamos fazer?
Patrícia virou e teve uma idéia:
- Tem uma fazenda aqui do lado que tem uma capelinha onde sempre fazem encenação antes da Missa do Galo. Podemos levar as crianças para lá.
- Mas não é muito longe? Pode haver bandidos por lá.
- Não, fique tranqüila, que o caminho é iluminado.
Enquanto elas decidiram, Dorinha, no caminho para o abrigo, que passava por esta fazenda começa a sentir as dores do parto. Cirilo se desespera.
- Gente, vamos parar por aqui. Minha mulher vai ter nenê!
- Não tem nenhum médico por aqui? ? pergunta Tozé.
- Cara, você é louco? Vão achar e vão prender a gente! ? grita Jorge Maicon.
- Bem, o parto tem que ser feito por nós mesmo, o que acha, Cirilo? ? pergunta Edson.
- Na minha mulher, só eu mexo! ? e tira o lençol que o cobria para começar a fazer o parto.
- E o que nos facemos? ? pergunta Tenório
- Sei lá, disfarça. Roney, Ronaldo, tocam uma música.
E eles começam:
?Nana nenê que a cuca vem pegar
Papai foi à roça, mamãe foi passear
...?
- Bela música para se tocar aqui. ? ironizou Almeida. ? E se eles nos descobrem?
A criança nasce, é uma menina! Nisso já estava anoitecendo. Kawã pega o sinalizador e lança para avisar o Manoel e Justino, que estavam quase chegando e colocando o plano em prática. Por causa do aviso, tiveram que voltar correndo.
Ana Cláudia e Patrícia estão saindo com as crianças e vêem o sinalizador.
- É a estrela guia! ? exclama uma das crianças.
- Deve ter acontecido algo. Vamos até lá. É caminho para a capelinha ? diz Patrícia, que vê um cavalo e um jegue em direção ao sinalizador.
E no local, Luciano ajeita um matinho e coloca em cima sua rede de pesca para colocar a criança. Ednardo pergunta:
- Não tem outra música não para cantarem? A criança está chorando, vão ouvir a gente!
E Roney & Ronaldo se entreolham e lembram da única música que sabiam de cor dos tempos que cantavam em procissões em Goiás.
?Ó Deus salve o oratório
Ó Deus salve o oratório
Onde Deus fez a morada,
Oi, ai, meu Deus
Onde Deus fez a morada, oi, ai
...?
Nisso, Manoel e Justino chegam, e logo após Ana Cláudia, Patrícia e as crianças do abrigo, que olham a cena abismadas:
- Gente, é o presépio!
Exatamente, uma espécie de presépio montado ?ao acaso? por pessoas que estavam dispostas a acabar com o Natal das crianças, mas que ao contrário, ajudaram a construir o Natal delas. Uma das crianças aponta para Dorinha, Cirilo e o nenê e exclamam:
- Olha, é Maria, José e o Menino Jesus!
- Olha, são os três reis magos ? outra aponta para Dario, Ahmed e Venâncio.
- Veja, quantos pastores! E os anjinhos cantam ? apontando para Roney & Ronaldo.
- Tem cavalinho, tem burrinho, tem vaquinha ? apontando para Waguinho/Juarez, tão escondido no seu lençol que nem poderia ser enxergado seu rosto.
O Código dos Vinte se entreolha e vê que sem querer querendo, e muito pelo contrário, eles, que queriam estragar a festa por causa do prefeito da cidade, percebem o brilho no olhar daquelas crianças ao verem aquilo se transformar em um presépio e até acabaram por entender todo aquele significado. Ana Cláudia pergunta para Dorinha:
- Vocês são de algum grupo de teatro?
Dorinha fica corada e nem sabe o que responder, pois qualquer palavra colocaria a reputação daquele grupo por água abaixo. Manoel responde por ela:
- Não, não somos. A gente tinha até agora uma outra idéia de Natal, vendo todo aquele consumismo yankee, de pessoas que nem sabem mesmo o que é de verdade o Natal, como vimos hoje.
- Pois bem. Não querem passar o Natal com a gente? ? pergunta Patrícia.
Os outros vinte concordaram. Entenderam que o Natal não é aquele consumismo yankee, que o consumismo foi exacerbado pelo sistema capitalista selvagem para ofuscar o verdadeiro sentido do Natal. E termina o código dos vinte e Dorinha, depois disso, dá o nome ao nenê de Natália.

quinta-feira, 21 de dezembro de 2006

Check out this podcast episode!


Ipod uma coisa dessas?


Escúchame, es demasiado!


Roberto Carlos Especial





Enjoy! -- Maria Fernanda

segunda-feira, 18 de dezembro de 2006

TROFÉU ESTEPE 2006

E aqui estão os premiados do ano:
Melhor cantor: Dornelles, o Jack Johnson do Santinho
Melhor cantora: Sheila Mello, com sua "Água"
Melhor Reality Show: Americanalha
Melhor programa: Rei Majestade
Personalidade masculina: Em segundo lugar, Carlos Adão. Em primeiro lugar, o astronauta de mármore Marcos Pontes, brasileiro que declaradamente foi pro espaço.
Personalidade feminina: Tidinha, de Americanalha
Melhor ator: Carmo della Vechia, o expressivo da novela
Melhor atriz: a down da novela das 8. Melhor e mais natural do que muito ator de 46 cromossomos.
Melhor melô: a melô do Collor "Não me deixe só" (Vanessa da Mata)
Melhor show: Em segundo lugar, o show do JP2 na quermesse da "paróquia do Danilo", para 4mil pessoas. E em primeiro lugar, Ah, Chico!
Música que marcou 2006: Aguarde no dia 25!

RÁDIO ESTÉREO ESTEPE FM

Eu não poderia deixar de registrar minha queixa em relação ao aumento dos salários dos parlamentares. Você pode escutar aqui.
P.S.: Eu não sou cachorro não!

sexta-feira, 15 de dezembro de 2006

O BLOGUEIRO E O POETA ESPECIAL (em parceria com o Ipod uma coisa dessas)

Ah, verão!
Que saudades quando chega o verão!
É uma época cheia de astúcia,
Eu me lembro da Vera Lúcia,
A vizinha do oitavo andar.
Quando o Júnior ia brincar
com toda a molecada,
ela sempre vinha do nada
e ensinava a jogar basquete.
Ela tinha 1,87m
E os meninos, nem metro e meio.
Parecia hora do recreio!
Ah, verão!
Verão ensinou a brincar
Verão os deixou mais contentes
Se hoje eles são gente,
foi por causa da Verão.
Obrigado, Vera Lúcia, a Verão!
------------------------------
E você pode escutar aqui!

quarta-feira, 13 de dezembro de 2006

EU QUERIA OUVIR A MÚSICA... ANIVERSÁRIO DE 5 ANOS DO PROFISSÃO EX-TEPE

Veja só as semelhanças e diferenças à 5 anos, direto do túnel do tempo!
Em 2001: MaFê estava começando a faculdade.
Em 2006: MaFê estava começando a pós.

Em 2001: Sílvio Santos lançava a Casa dos Artistas.
Em 2006: Sílvio Santos lança Rei Majestade.

Em 2001: Funk era passar cerol na mão.
Em 2006: Funk é um ode à Gramorosa, rainha do funk.

Em 2001: O que assustou foi o 11 de setembro.
Em 2006: O que assustou foi o 15 de maio.

Simples, seco, sem músicas, encerra nosso aniversário do blog Profissão Ex-tepe. Inacreditável durar 5 anos, mas dura!


O HOMEM QUE SABIA DJAVANÊS (em parceria com o Ipod uma coisa dessas)
Escute!

domingo, 10 de dezembro de 2006

CRISMA 2006

E foi hoje o Crisma 2006. Com menos pessoas do que o de costume, mas o importante não é a quantidade, e sim qualidade. Da leva Ahjaray, foram crismadas Stella e Carine, minhas parceiras na banda-que-nem-existe-ainda-mas-já-tem-nome Suprema, Barbosinha, irmão de Barbosa, os pais da Ni e da Dri, o pai do Yuji e do Kenji, entre outros. Eram 60 pessoas ao contrário dos outros anos que sempre era 80.
Nós estivemos lá tocando e cantando para que os jovens cada vez mais se evangelizem. Carine salmodiou, Mariana foi madrinha e foi um dia muito ungido para nós.
Um agradecimento especial a todos aqueles que, segundo o Pe. Conde, nos ajudaram a "levar os trambolhos": Akira, Marcão, Caíque, Ivy, Dylon, Chio e os seus patins, Felipe Pietri, Paulo e Fernandinha, entre outros.

sábado, 9 de dezembro de 2006

PACA AUÊ, AUÊ, AUÊ Ê

Vocês já repararam que nada se cria tudo se copia? Aliás, esta Pé na Jaca, é um pé no clichê. Afinal, em que uma novela da Grobo:
- contracenam juntas Deborah Secco e Juliana Paes?
- Marcos Pasquim corre sem camiseta?
- Murilo Benício faz papel de... Murilo Benício?
- Betty Lago faz o papel da perua extravagante e a Silvia Pfeiffer faz o papel da elegante?
- Nair Bello faz o papel da mãezona italianada*?
- E as mulheres dos diretores fazem participação?
*Por motivos de saúde, quem está fazendo o papel da Nair Bello é a Arlete Salles.

ENTRANDO PELA TUBULAÇÃO
De presente de Natal para vocês.
Diga aê, ô!

terça-feira, 5 de dezembro de 2006

EU LAVO A COSTA COM VASSOURA

Terminou mais uma seqüência de trabalho. E uma música em especial marcou a nossa temporada de hoje.
Vocês podem vê-la aqui.

SHIMA UTA (Canção tradicional de Okinawa, gravada por várias bandas e cantores J-pop)
Deigo no hana ga saki kaze wo yobi arashi ga kita Deigo ga sakimidare kaze wo yobi arashi ga kita
Kurikaesu kanashimi wa shima wataru nami no you
Uuji no mori de anata to deai
Uuji no shita de chiyo ni sayonara Shima uta yo kaze ni nori tori to tomo ni umi wo watare
Shima uta yo kaze ni nori todokete okure watashi no namida Deigo no hana mo chiri saza nami ga yureru dake
Sasayakana shiawase wa utakata no nami no hana
Uuji no mori de utatta tomo yo
Uuji no shita de yachiyo no wakare Shimau uta yo kaze ni nori tori to tomo ni umi wo watare
Shima uta yo kaze ni nori todokete okure watashi no ai wo Umi yo uchuu yo kami yo inochi yo kono mama towa ni yuunagi wo Shima uta yo kaze ni nori tori to tomo ni umi wo watare
Shima uta yo kaze ni nori todokete okure watashi no namida
Shima uta yo kaze ni nori tori to tomo ni umi wo watare
Shima uta yo kaze ni nori todokete okure watashi no ai wo

YOU KNOW WHAT???
O Ahjaray está agora no YouTube! Vejam as nossas produções.
1. Ahjaray Films vol. 1
2. O atirador
3. Weep no more Ahjaray

segunda-feira, 4 de dezembro de 2006

TARDE DE LOUVOR, MISSA DO TERCEIRO COLEGIAL E ALAGADOS, TRENCHTOWN (em parceria com a foto.com.texto tour)

Para começar, um resumo das saídas. Lívia saiu, Leandro está enrolado com os serviços e pretende voltar para o "Natal Metal" (embora ele já tenha largado o aparelho), e Mariana está voltando.
Pronto. A tarde de louvor começou de manhã com a missa do Pe. Eduardo. O Pe. Eduardo, para quem não sabe, era seminarista e professor de crisma do colégio. Só para ter idéia, ele é tão antigo que foi professor do meu crisma. Todos da banda tocaram e cantaram na missa. E logo após, preparar tudinho de imediato para a tarde de louvor.
Yuji, Bárbara e Mariana saem. E quem fica toca para a tarde de louvor, que começa às 11:00. Foi tudo organizado, porque às 18h teria a festa de encerramento do terceiro colegial. Mas antes, nada como agradecer por mais um ano e tantas graças recebidas.
A primeira palestra foi da Fernandinha, recém-voltada da Alemanha (a do casamento). Depois, um momento de almoço, e outra palestra com o Pe. Ronaldo, conhecido pelo bordão "Biricotico". Em seguida, os crismandos e Ahjarays tiveram um momento de oração.
A foto do evento está aqui.
Episódio de hoje - senta que lá vem a história!
Mas o evento de hoje conta com o-caos. Às 15h, começa a chover forte em São Paulo. Antes, tinhamos combinado de estar às 16h no portão para transporte dos equipamentos. Danilo me liga dizendo que vai chegar direto. Ok. Depois de ter lavado o cabelo, cheguei na porta oficial aguardando o porteiro abrir. Ele não abria. Não iria ligar para o Danilo pois não sabia se ele tinha pego chuva ou não naquele momento. Peguei minha bolsa, fechei o Valadão e saí correndo. Cheguei na secretaria, nada de Danilo. Fui falar com a secretária sobre o paradeiro do porteiro, e o segurança, sempre solícito, me liberou a portaria não-oficial. Mas, a chuva apertou, e eu não tinha guarda-chuva. Respirei fundo e aquilo pareceu cena de filme em câmera lenta. MaFê respirando fundo, fazendo "barra italiana" para não molhar as calças, tomando impulso e saindo correndo pisando em cima das poças dágua, que a esta altura já penetravam no meu tênis, e isto que era um tênis relativamente alto. Tinha água saindo pelo ladrão no meio do caminho. Entrei no Valadão, dei meia volta e volvi. Cheguei na portaria não-oficial e fiz uma manobra que quase retirou meu cárter e o mata-baratas para chegar no local certo, ensopada da cabeça aos pés. A "barra italiana" criou água parada, que eu tive que retirar para evitar a dengue.
Lá estavam Danilo, Kenji e Sandrinha. Fomos arrumar as coisas e eis que Miltinho chega. Esperto que só, não saiu do carro, mas ligou para perguntar. Dei as coordenadas para ele e ele conseguiu manobrar seu carro no recinto.
A partir daí, começam mais histórias da chuva. Victão estava na USP e não saberia se chegaria em tempo de tocar, pois lá começou a alagar. Mas tem um pequeno detalhe: Valadão hoje come carne pela manhã e massas à noite. É dia de rodízio. Eu tinha que sair o quanto antes para chegar antes da 17 no local estabelecido. Cheguei, e logo após chega os meninos. Montamos as coisas, Sandrinha e Miltinho saem e eu, o Danilo e o Kenji vamos comer algumas bolachas ensopadas.
Mais histórias da chuva. Meu celular tem 5 chamadas não atendidas, 3 da minha mãe e 2 do Valtinho. Valtinho, mais heróico, estava na USP e foi andando com água até o joelho para pegar o ônibus para chegar em tempo, história essa que em breve será relatada em seus detalhes aqui. André não conseguiu e ficou ilhado lá dentro. Bem, começamos a passar o som, cientes que Kenji tocaria baixo e que eu seguraria as cordas sozinha, e eis que chega Victão, o primeiro seco, que pegou um ônibus vindo de não sei daonde que passa não sei quando para sair do molhado. Providência total. Logo após, chega Valtinho, com a calça toda molhada. Ele que iria usar a pedaleira, teve que tirar o tênis, pois a qualquer hora aquilo poderia lhe dar choque. Eu também ao tocar violão sentada levei uns choquinhos. O descalço do Valtinho lhe rendeu o apelido de "Xanddy", em homenagem ao "cantor" do Harmonia do Samba que samba descalço.
Todos fomos agradecer pelos dois conseguirem ter chegado, e chega o Yuji também. Com menos água no caminho, pois ele foi de metrô.
Tocamos, homenageamos os formandos do terceiro ano, entre eles o Miltinho, que depois foi curtir com a galera enquanto o Kenji tocava. O padre se emocionou, e tudo aquilo que todo ano acontece e parece que é a mesma coisa, mas é tudo diferente.
Mas eu esqueci de mais um detalhe: era para eu ser mais uma dos "Alagados Trenchtown" não fosse a missa do colegial. Pois hoje era o dia para eu retirar a minha nota de alemão, conferir a prova e confraternizar com a Leute comendo chucrutes e salsichões. Como já tinha marcado a missa, ia me encontrar com o resto do pessoal depois. Mas com a chuva, ninguém nem foi na USP retirar a nota, pois lá ninguém entrava e ninguém saía. A não ser nossos intrépidos André, Victão e Valtinho.

sexta-feira, 1 de dezembro de 2006

TEMA DE NATAL 2006

Inaugurando o tema de final de ano do Profissão Estepe, Foto.com.texto tour e Ipod uma coisa dessas. Só avisando: perdi minhas fotos do Natal passado que iria utilizar para este foto.com.texto tour, portanto, irei reutilizar algumas e pegar umas novas.
Mas como havia falado, o estoque de canções natalinas estava se esgotando, quando me lembrei do cartão de Natal da Jovem Pan 2, utilizado na segunda metade dos anos 1990. Já foi cantado por Pato Banton, Skank, Chiliquenta, Paralamas, Shakira, poperôs gringas, Jota Quest, Pato Fu, Ivete Sangalo, Terra Samba, Tchan e Netinho!
Dada esta diversidade, vamos lá!

CARTÃO DE NATAL JOVEM PAN
Eu queria ouvir a música que sai da tua boca quando você diz que sim
Eu queria ouvir a música que explode nos teus olhos quando eu vou te ver
Eu queria ouvir a música que corre ao teu redor quando você sorri
Eu queria ouvir a música que a gente ouviu quando te conheci

No ano que passa, no ano que vem
A música bate aqui na Pan
No ano que passa, no ano que vem
A música bate aqui na Pan

Eu queria ouvir a música que acende no amor dos nossos pais
Eu queria ouvir a música que corre pelos rios e pelos matagais
Eu queria ouvir a música que emana do teu corpo na hora de dormir
Eu queria ouvir a música que a gente ouviu quando te conheci

No ano que passa, no ano que vem
A música bate aqui na Pan
No ano que passa, no ano que vem
A música bate aqui na Pan

****************

Aguarde então, no dia 6, este mesmo tema no Ipod uma coisa dessas, e com participações prá lá de especiais!

terça-feira, 28 de novembro de 2006

ALLO MAMAN, C'EST NOËL!

O candidato a deputado estadual Papai Noel (PTN) em setembro montou seu comitê lá na Salim Farah Maluf, com direito a todos os santinhos e outras bugigangas de campanha. Acontece que sua candidatura foi impugnada (querem calar a voz do bom velhinho!), mas ele não se deixou vencer. Seu comitê virou em menos de minutos, uma simpática lojinha de artigos natalinos. Tá, mas por quê tudo isso?
Porque apresentaremos para vocês

PROGRAMAÇÃO DE FINAL DE ANO PROFISSÃO EX-TEPE
Uma parceria com foto.com.texto tour e Ipod uma coisa dessas

Dia 1: Arrumação do blog com motivos natalinos. Tema de final de ano
Dia 5: Tarde de louvor e missa do terceiro ano, com o Ahjaray.
Dia 6: Uma novidade! O tema de final de ano aparecerá cantado no Ipod uma coisa dessas, com participações especiais!
Dia 10: Crisma 2006
Dia 11: Devido ao Crisma, a comemoração dos 5 anos do Profissão Estepe passará para este dia.
Dia 13: No pod, "O homem que sabia djavanês", de Ruy Goiaba
Dia 15: Programação conjunta tanto no blog quanto no pod. O Blogueiro e o Poeta especial de verão.
Dia 17: Troféu Estepe 2006, com os melhores, os piores e as promessas.
Dia 20: No pod, Roberto Carlos Especial. Eu quis fazê-lo desde 2002 e nunca consegui!
Dia 22: Conto de Natal "O Código dos Vinte"
Dia 25: Natal Metal, que só se dará por conta do meu aparelho.
Dia 27: Programação conjunta. No blog, a música que marcou 2006 (balanço). No pod, Retrospectiva 2006.
Provavelmente haja recesso. Não estar trabalhando regularmente é não ter dia certo de férias. Portanto...
Primeiro post de 2007: Retrospectiva 2006, o que todo mundo viu que o blog não viu.

Confira também aqui.

segunda-feira, 27 de novembro de 2006

MAFÊ-MÁTICAS

Isabella Taviani > Ana Carolina + Zélia Duncan

segunda-feira, 20 de novembro de 2006

domingo, 12 de novembro de 2006

BOLLYWOOD AO SUCESSO! (parte 2)

E a série de vídeos indianos sensacionais continua. Não tem como não sair dançando com esta música. Tunak tunak tun (ou "Tônico com guaraná")
"Tô indo lá com o Xande Mutchacão
Se prepara pro carnaval
Punk rock e rock'n'roll ôôÔÔ!"

sábado, 11 de novembro de 2006

BOLLYWOOD AO SUCESSO!

E em homenagem a Priscila eu vou colocar este vídeo aqui, do George Michael da Índia. A dança deles também é sensacional!
Vai lá, Rivaldo, sai desse lago!

sexta-feira, 10 de novembro de 2006

ALÔ MENINO, ALÔ MOLEQUE...

Hoje estava vendo um petiz jogando bolinha de gude quando me veio este pensamento: a bolinha de gude da criança é a bocha do adulto. Repara que as regras em si são semelhantes. Você pega a bola, não importa o tamanho dela e a deixa em um ponto do chão. Depois você pega uma outra bola e joga ela para acertar na uma.
Não é a toa que muitas pessoas gostam tanto deste jogo. Lembra da infância.

GRANDES FRASES DA MÚSICA POPULAR BRASILEIRA (em homenagem à Carol Pug)
"Quem dera ser um peixe para enfeitar de corais tua cintura,
Fazer silhuetas de amor à luz da lua" (Fagner)

terça-feira, 7 de novembro de 2006

sexta-feira, 3 de novembro de 2006

IPOD UMA COISA DESSAS - o fantástico choubisnes trash da internet

Esta é sensacional, descobri sozinha, sozinha, sem ajuda de ninguém!
Lembram daquela música dos anos 80, "I should have known better" do Jim Diamond, aquela que todo mundo cantava "Me chama o bombeiro"? Pois é, fizeram uma versão, chamada "Me chama o bombeiro" Você pode escutar aqui e ainda acompanhar a letra que é sensacional.

E, por falar em música anos 80, eu recomendo diretamente da tubulação este clipe bonitinho com uma interpretação de "Sonho de Ícaro", do Biafra, com direito a "fauno lunar" e tudo!

quinta-feira, 2 de novembro de 2006

MAFÊ MOSTRA UMA AMOSTRA DA MOSTRA

Em todos estes anos de Mostra, eu sempre tive a experiência do cinema solitário, de ir e chegar sozinha, ter a impressão sozinha e vez ou outra trocar figurinhas com as pessoas de lá. Desta vez, a experiência foi diferente. Chamei alguém para ir comigo, e a "vítima" da vez foi a nossa querida cantora Bárbara, que assistiu à Mostra pela primeira vez. Juntas assistimos "Dia noite, dia noite", de Julia Lotkev. Este filme mostra a história de uma jovem que por uma decisão que não sabemos decide ser mulher-bomba e explodir a Times Square. Então o filme mostra, sem música e quase sem diálogos, todos os momentos de preparação dela para o tal feito. Alguns detalhes da sessão:
- O filme foi mostrado no Cine Bombril, onde a qualidade sonora é infinitamente melhor que os outros. Você ouvia com intensidade desde o barulho do embrulho de uns rolinhos primavera até o cortar de unhas. E com certeza isso deu mais intensidade ao filme.
- Agora no cinema, não tem mais lanterneiro, tem celuleiro. As pessoas usam as luzinhas dos celulares para identificar lugares vagos.
- No começo, o legendeiro tenta acompanhar o ritmo da mulher, que fala num inglês quase rápido, e meio que se perde. Depois, quase não precisa mais agir.
- O mais legal de tudo é mostrar todas as etnias, raças, línguas e nações da Times Square. Tanto que no meio daquela muvuca de sons aleatórios, enquanto a moça decide onde vai explodir, você escuta: "Não quer mais me ver", em sonoro e pleno português brasileiro.
Rânquim: *** (das duas. Tinha tudo para ser o melhor filme de todos que já assisti na Mostra, não fosse o final meio sem desfecho. Nós até chegamos a discutir quais outros finais seriam interessantes)

quarta-feira, 1 de novembro de 2006

PROJETOS PARALELOS

Pessoas, quero convidar a todos os leitores do Profissão Estepe a verem a mostra virtual "Eu e o Mar", no qual apareço com uma fotinho apenas, simplesinha mas bonitinha. A exposição vai até 28/02/2007.

terça-feira, 31 de outubro de 2006

MAFÊ MOSTRA UMA AMOSTRA DA MOSTRA

E hoje fui assistir um classicão do cinema, ganhador do Cannes e tudo o mais: "A classe operária vai ao paraíso", um filme de Elio Petri, que conta a história de Lula, quer dizer, Lulu, torneiro mecânico exemplar de uma fábrica que perde o dedo em um acidente. Ele sempre reclamava dos colegas que não faziam o serviço e se matava de trabalhar, no entanto acabou sendo "defendido" pelos sindicalistas, que aproveitaram o ensejo para protestar na causa trabalhista e operária ("querem calar a voz..."). "Acolhido" pelo movimento, Lulu adere ao sindicalismo, e o final da história você já sabe... ou não. Agora, os detalhes da sessão:
- Como era no Cine Olido, centrão de São Paulo, o filme demorou para chegar. A platéia começa a assoviar, vaiar e gritar: "Começa! Começa!" E vira uma música de Rio Negro e Solimões, gente batendo a mão e batendo o pé. Depois de 20 minutos, começa a sessão. E o meu dinheiro de volta?
- No começo da fita, aparece em legendas: "Pela primeira vez na tela". Isto me lembrou Lombardi apresentando "A Lagoa Azul" no SBT.
- O filme é de 1971, época da ditadura braba no Brasil. A legenda do filme era bem interessante, porque um falava "Va fancullo!" e a legenda mostrava algo como "Vá tomar!"
- Em um determinado momento o filme tomba e não aparece mais a legenda (este, pelo fato da legenda ser em português, não tinha legendas eletrônicas). E quem não capisce e não parla o italiano começou a gritar por legenda, até arrumarem a tela.
Rânquim: Este filme não teve cédula de votação distribuída. Afinal, a organização da Mostra é da tese jardelista que "Clássico é clássico, e vice-versa".

sexta-feira, 27 de outubro de 2006

MÚSICAS ESTEPE PARA MAIS DE METRO

Gente, consegui músicas estepe para até... 2010! Muitas músicas. E eu vou publicar esta porque não estou me agüentando, mas já tenho uma que vou publicar ano que vem.

VOCÊ VAI VOLTAR (Ovelha) - versão de Lover Why previamente publicada. Aliás, comparem e comprovem!
Eu pensei
Eu fui tão tolo que eu pensei
Depois de tanto que eu te amei
Você jamais vai me deixar
e me enganei
Mas eu sei
Não vai ser fácil esquecer
Meu jeito louco de fazer
você gritar de emoção
E de prazer
Se iludiu
Pois outro igual não vai encontrar
De corpo ardente pra te amar
E seu desejo saciar
E vais querer voltar

Vai, vai, vai voltar
Estou a esperar
Te amo demais... ah ah

Outra vez
Ouvir tua voz dizendo "Alou..."
Sentir teu cheiro e teu sabor
O meu amor eu vou guardar
Pra te entregar
Se iludiu
Pois outro igual não vai encontrar
De corpo ardente pra te amar
E seu desejo saciar
E vais querer voltar

Vai, vai, vai voltar
Estou a esperar
Vais, vais, vais voltar... ah ah
Vais, vais, vais voltar
Estou a esperar
Te amo demais ... ah ah

quinta-feira, 26 de outubro de 2006

MAFÊ MOSTRA UMA AMOSTRA DA MOSTRA

Depois de tentarem me vender o "brinco da Leona", fui à Mostra novamente. Mas, devido a sérias restrições orçamentárias, fui assistir ao filme gratuito.
E o filme de ontem foi o Requiem para Billy The Kid, um filme de far-west americano dirigido por uma francesa. E se vocês acham que foi o samba do caubói doido, estão redondamente enganados. Para começar, a diretora Anne Feinsilber estava no recinto em ocasião, o Centro Cultural São Paulo. Ela explicou o filme para as pessoas e deixou a gente ver. Ele mostra um diálogo fictício nos moldes de Brás Cubas entre a diretora e o Billy The Kid, que morreu aos 21 anos pelo seu colega justiceiro que virou xerife Pat Garret. As filmagens mostram os lugares onde Billy viveu e morreu, paisagens bonitas e lugares pitorescos que em pleno 2004 não perderam o ar de "Velho Oeste" da região. Além do diálogo, a diretora entrou em contato com os atuais xerifes e moradores descendentes dos foras-da-lei... fora-das-leis... ah, dos justiceiros da região e registrou de cada um as suas versões referentes à vida, "obra" e morte de Billy The Kid. Ela ainda faz uma alusão ao poeta Arthur Rimbaud, quase contemporâneo a ele, que morreu de mesma idade.
Alguns detalhes da sessão:
- Apesar da diretora francófona, o filme é em inglês com legendas em francês. Além disso, tivemos a legenda eletrônica em português. No que prestar atenção? Ao olhar muito para as legendas em português, tinha a impressão de perder cenas bonitas e importantes do filme.
- Foi a primeira sessão que eu vejo que ficou quase lotada. Todas as outras tinham até 60% do público esperado.
- Tivemos problemas, porque a legenda eletrônica deu pau e tiveram que chamar outro laptop para colocar. Isto atrasou a sessão em 40 minutos, o que quase me fez pedir meu dinheiro de volta.
- O filme foi aplaudido no final. Não tanto quanto o "Atravessando a Ponte" do ano passado, mas principalmente por lobby pelo fato da diretora estar presente.
Rânquim: *** (Bom, não saiu o samba do caubói doido)

E o filme de hoje foi o Você disse que me amava, um filme alemão que retrata a solidão. A história de Johanna, uma nadadora que acabou de se aposentar. Morando sozinha, tem que lidar com a solidão para passar o tempo. Largou o marido e a filha dela morava fora. Ela resolveu atender um anúncio de correio sentimental e aí que a trama começa. Todos os encontros, desencontros, felicidades e angústias dela passam no filme. Alguns detalhes da sessão:
- O filme é em alemão, com legendas em inglês. Mas estou começando a desconfiar que as legendas eletrônicas em português são muito melhores que as impressas no filme. Por exemplo. A palavra "Freund" em alemão pode ser tanto "amigo" como "namorado". No sentido que ela foi empregada no filme, era de namorado. A legenda em inglês colocava "friend", e a em português colocava "namorado".
- O filme teve alguns errinhos. Como numa cena em que Johanna e Johannes estavam na cama e aparecia o microfone-costinha-maum.
- O legendeiro estava adiantadinho. No começo apareceu "Du hast mich gesagt, dass du mich liebst", e na legenda "You told that you love me" e na legenda eletrônica: "Um ano como outro qualquer". Depois em uma cena em que aparecia um muro pixado: "Laura ich liebe dich" e na legenda: "Pelin eu te amo". Logo depois aparece o muro "Pelin ich liebe dich".
- No final, também o aplaudiram, sem diretor nem nada.
Rânquim: ***

P.S.: Legal ver um filme em alemão, outro em inglês com legendas em francês, mas eu quero ver um daqueles filmes de países esdrúxulos com uma língua mais esdrúxula e uma história mais esdrúxula ainda, como aqueles que o Zé Simão diz. O mais diferente até agora foi "Atravessando a Ponte", que tinha partes em turco, mas era alemão.

domingo, 22 de outubro de 2006

SAPATEIRO QUEM?

Parecia final de Copa do Mundo. De um lado, o veterano, que estava para se despedir. Do outro, aquele pelo qual eu torcia. E no meio de tudo isso, vimos que domingo é dia de massa! Grande Massa! Grande Alonso! E, é claro, grande Miguel Sapateiro, piloto que fez história e causou celeuma quando passava o Rubinho.
E desta vez, sem trabalhar.

sexta-feira, 20 de outubro de 2006

MAFÊ MOSTRA UMA AMOSTRA DA MOSTRA

Hoje estava andando pela São João quando avistei um peru e um trio elétrico. O cara gritava: "Quero ver os braços pra cima, aquela energia!" e começou a cantar o meu axé preferido. Comecei a cantarolar junto: "Feche os olhos pra não ver passar o tempo, sinto falta de você... ops! Não vim aqui para isso!" Vim aqui assistir à  primeira sessão da 30a Mostra Internacional de Cinema, que sempre mostra filmes legais que são escondidos e mergulhados em muito gelo, dois dedos de água, e quinhentos filmes sobre o onze-de-setembro.
E o filme de hoje foi o Caiçara, de Alfredo Celi, o primeiro filme longa-metragem feito pelos estúdios Vera Cruz. Conta a história de Marina, uma moça que se casa com Zé Amaro, um viúvo e vai morar em Ilhabela. Ela virou assunto principal daquela vila e a sua única companhia, já que o marido bebarrão ia para Santos para gandaiar, era o menino Chico, neto de uma velha metida a fazer vudus, e você sabe, vudu é pra jacu! A velha era a mãe da antiga mulher do Zé Amaro, e acha que ele foi o culpado pela morte dela.
Alguns detalhes da sessão:
- No começo do filme, o elenco mostrado é o convencional e no final dos letreiros aparece: "e os habitantes de Ilhabela". Eles sempre apareciam tocando violão e fazendo cantigas sobre os outros.
- O filme é tão antigo que no radinho que passa um jogo, o locutor grita: "Goooool do Juventus!!!!", o grande injustiçado pelo metrô.
- Na sala tinha apenas 13 pessoas, mais o legendeiro, que por ser um filme brasileiro, nada fez. Ou não vieram por causa da Peruada, ou não vieram porque estavam na Peruada.
Rânquim MMMM: ** (o filme parecia ter alguns cortes e fora o fato de ter terminado toscamente)

domingo, 15 de outubro de 2006

COMPLETE A FRASE

"E se eles dizem uai, uai...
é porque eles são de Minas"

domingo, 8 de outubro de 2006

ENTRANDO PELA TUBULAÇÃO - Cotação

Vocês vão ver, através de dois cliques, como se fosse uma cotação:
A música erudita e o seu bom uso
A música erudita e o seu mau uso
Os dois são impagáveis.

sexta-feira, 6 de outubro de 2006

SEGUNDO TEMPO

Bem, agora começou o segundo turno. Vamos só aguardar para ver o que é que há.
Enquanto isso, o Collor foi eleito senador, e teremos como nossos deputados Maluf, Clodovil e Frank Aguiar.
O caso do Clodovil é muito à parte, porque ele estava procurando uma TV para trabalhar. Com experiência na Globo, na Gazeta, na Rede TV entre outras, agora ele vai trabalhar na TV Câmara.
E o Papai Noel, lembra dele e de sua campanha em Mongaguá? Se candidatou de novo, mas teve a candidatura impugnada, ou seja: "Querem calar a voz do bom velhinho".
Carlos Adão também não foi eleito, mas saberemos se ele vai continuar colocando suas pinturas nas ruas paulistas.

sexta-feira, 29 de setembro de 2006

IPOD UMA COISA DESSAS - o fantástico choubisnes trash da internet

Com uma parceria inédita com o Youtube, descolei mais um clipe de lascar. Este é sensacional, foi intitulado o "pior videoclipe do mundo". Preste atenção na mocinha que dança no fundo, ela erra a coreografia. Fora que a música lembra o hino do Corinthians (Tu és o orgulho dos desportistas do Brasil). Coreografia nota 10!
Bom, mas chega de blá blá blá, veja abaixo:



FRASE DO DIA
Beth: "Precisamos ver a missa de Natal."
MaFê: "Tá, que dia é?"

sexta-feira, 15 de setembro de 2006

MOMENTO GALVÃO BUENO - EU SABIA!

Vocês se lembram de quando eu postei esta reportagem no meu blog?
Pois é, aconteceu*. Até a Portuguesa-Tietê foi lembrada, ufa!
Mas só não gostei de uma coisa: Bresser-Mooca... não dá! Vocês se esqueceram do grande e tradicional Juventus, time de lá da Mooca, só porque ele está na segunda divisão há mais tempo que a Portuguesa!

* Neste mapa ainda não consta como Palmeiras-Barra Funda, mas quem pegar metrô principalmente na estação Juventus-Bresser-Mooca, verá as placas já mudadas.

sexta-feira, 8 de setembro de 2006

GRANDES FRASES DA MÚSICA POPULAR BRASILEIRA

"Eu fico a sonhar pensando em você - delírio de jogar futebol" (Claudinho & Buchecha)

sexta-feira, 18 de agosto de 2006

IPOD UMA COISA DESSAS - o fantástico choubisnes trash da internet

Este quadro se superou agora. A ex-loura do Tchan Shelia Mello largou o tchan, largou o teatro, e agora canta! Sim, sim! Veja aqui o video-clipe cheio de tchans da sua música "Água". Inacreditível!


HILÁRIO ELEITORAL GRATUITO

Em primeiro lugar, parabéns ao PPS e ao PSB. Depois que eu falei, Arrumaram libras e ficaram mais acessiveis. PSL e PHS também arrumaram legendas, só que eram brancas e pequenas, e uma das candidatas estava vestida de blusa branca, ou seja, atrapalhou tudo. Os outros arrumem ou peroba em você!
O candidato do PCO foi suspenso e colocaram para a gente enviar mensagens de prelúdio para o TSE. Eu já mandei a minha, mas agora entrei no seu site hoje e o vídeo do prelúdio apareceu corrigido como "repúdio".

terça-feira, 15 de agosto de 2006

HORÁRIO ELEITORAL - Começar tudo de novo...

Começou o horário eleitoral. E não está tão baixaria quanto antes, mas, sabe como é.
E o primeiro fato que me chamou a atenção é que o candidato Luciano Bivar não tem acesso a deficientes! Todos os outros candidatos, ou tinha pessoas ditando em libras o que os candidatos falavam, ou colocavam legendas para que eles lessem. Bivar não tinha nada disso, e ganhou um ponto negativo.
Atualização pós-horário - Se não tinha baixaria, é que até agora eu não tinha visto a outra metade, a metade dos deputados federais! Para começar, uma lista de partidos e pessoas que levaram ponto negativo por não terem acesso a deficientes: PSL, PHS, PSB (com ainda um candidato que se atreveu a dizer "Para você que está me vendo e ouvindo, sou Fulano"), PPS, PAN, PTC e PT do B.
De frente, de lado: A Frente Esquerda por São Paulo é tão frente esquerda que colocou a sua libra (a partir de agora, as moças que interpretam em libras dos candidatos serão chamadas assim) de frente e à esquerda.
Polulalar: O PPS (Partido Popular Socialista) apareceu na tela como "Partido Polular Socialista".
Se ela dança, eu danço: Lembram-se da Angela Guadagnin, aquela candidata que dançou ao comemorar a absolvição de um mensaleiro? Pois é, ela se candidatou aqui em São Paulo! Toca pra pista!
Sandálias da humildade: E ninguém menos que Clodovil Hernandes se candidatou no PTC, e seu lema arrasa: "Brasília não será mais a mesma!". Mas, tenha medo mesmo com o que eu vou escrever agora:
O grande mistério de todos os tempos foi resolvido! - Carlos Adão, que desde 2002 vinha imprimindo a sua marca registrada em todos os lugares de São Paulo, finalmente se revelou. Ele é candidato a deputado federal pelo PT do B e seu número é 7010 (isso mesmo, aquelas pinturas "A seleção 70 foi 10" também são dele!). Ame, cante e dance Carlos Adão!

segunda-feira, 14 de agosto de 2006

PENSAMENTO DO DIA - (Demorô!)

"Caviar e foie gras são típicas comidas de rico: ruins, mas dão status."

COMPLETE A FRASE (Do Marcão)
"Quando Deus te desenhou, Ele tava...
... sem borracha!"

sábado, 12 de agosto de 2006

ENTRANDO PELA TUBULAÇÃO

Ei, vocês se lembram da minha voz? Continua a mesma, mas os meus cabelos...

sábado, 5 de agosto de 2006

RÁDIO ESTÉREO ESTEPE FM

Está no ar nas ondas do podOmatic mais uma atualização do Ipod uma coisa dessas, o podcast do Profissão Estepe.

COMPLETE A FRASE
"Meia noite no meu quarto, ela vai subir, ouço passos na escada, vejo a porta abrir...
...Isso são horas de ficar acordado? Já pra cama!"

sexta-feira, 28 de julho de 2006

MAFÊ - UM LOBBY, UM HOBBY, UM LOVE COM VOCÊ

O lobby: vote em mim nesta foto.
O hobby: Este é um concurso de fotografia da Lipton Ice Tea e Pizza Hut.
O love: Se eu ganhar, irei conhecer Londres!
Você: só basta votar.

sexta-feira, 21 de julho de 2006

O MUNDO ANDA TÃO COMPLICADO

Peraí, deixa eu ver se entendi: aqueles dois irmãos Cravinhos que foram julgados ao matar o casal de adolescentes pertencem ao Resbolá, e o bando do PCC está agindo agora lá no Líbano, e os que restam estão sendo resgatados com aviões da Varig. E o casal Richtofen foi assassinado por causa da CPI que envolve o embuste nuclear da Irã do Norte.
É, crianças, o ministério da saúde adverte: excesso de informação faz mal pra saúde.

ENFIM, A MÚSICA ESTEPE DE 2006

Este ano, tentei não avançar tanto no tempo, até por não ter achado nenhuma pérola deste nipe. Mas a música estepe deste ano (enquanto durar o estoque) será uma versão de uma música antiga da Madonna. Aliás, vocês sabem de quem estou falando. Se vocês pegarem qualquer tradução desta música, vai ser quase igual a esta versão. Pela idade dela quando fez esta versão, esta menina é um gênio!

A ILHA BONITA (Gizele, a Madonna capixaba)
Como vai você, rapaz?

À noite sonhei com São Pedro
Como se ele não tivesse partido
Conhecido a canção e jovem garota
Parece que foi ontem e não tão longe

Tropical a brisa da ilha
Natureza selvagem e livre
É onde eu queria estar:
a ilha bonita
E o samba tocava
E o sol se punha no alto
Ecoando por meus ouvidos
Cantiga em espanhol

Me apaixonei por São Pedro
O vento quente levava o mar
E eu te disse: te amo
E rezei para que os dias não passassem

Quero estar onde o sol esquece o céu
Quando é hora da siesta, vou vê-las passando
Rostos bonitos sem preocupação
Uma garota ama um garoto
Garoto ama uma garota

À noite sonhei com São Pedro
Parece que foi ontem, e não tão longe

Tropical a brisa da ilha
Natureza selvagem e livre
É onde eu queria estar:
a ilha bonita
E o samba tocava
E o sol se punha no alto
Ecoando por meus ouvidos
Cantiga em espanhol

sexta-feira, 14 de julho de 2006

E para encerrar o assunto "Copa", vamos inaugurar este troféu, o prêmio Marrentinho Carioca aos melhores e piores da Copa. O procedimento é semelhante ao anual Troféu Estepe.

Troféu Cléééééston: Em terceiro lugar, o japonês Kawaguchi, ágil como um ninja. Em segundo lugar, o italiano Buffon, muralha. E o primeiro vai para o português Ricardo, por pegar três pênaltis na partida contra a Inglaterra.
Troféu Chiliquenta: O tunísio Ayari ficou em segundo lugar, depois da cabeçada de Zidane.
Troféu Nana-nenê: Para a comemoração do italiano Totti no gol contra a Austrália, onde chupou o dedo em homenagem ao seu filho que nasceu.
Troféu "Galvão, filma eu": Vai para o croata pintado que invadiu o jogo Brasil x Croácia.
Troféu Olodum, o ritmo da Copa: Para a música "Zeit, dass sich was dreht" ou "Celebrate the day", que era tocada todos os dias com as imagens dos jogos.
Troféu Valderrama: Para a franjinha emo do angolano Loco.
Troféu "O acaso vai me proteger enquanto eu andar distraído": Para o lateral Roberto Carlos.
Troféu "Cala a boca, Galvão": Para o goleiro costarriquenho Porras. De fato, Galvão não falou o nome dele durante seus jogos.
Troféu Ronaldo: Para o inglês David Beckham, que jogava e vomitava contra o Equador.
Troféu Edílson Pereira de Carvalho: ao árbitro Graham Poll, que deu três cartões amarelos pro croata Simonic no jogo contra a Austrália. Meninos, eu não vi!
E o final:
Troféu Marrentinho Carioca: Vai para Ronaldo, que também ganha o troféu Tiozão do Churrasco. Ih, fala sério!

O BLOGUEIRO E O POETA

Veja você, meu leitor
Veja dia após dia,
Tudo quanto é repórter
Vai fazendo poesia

Seja qual for o assunto,
De uma maneira esperta,
Você sempre vai encontrar
Algum repórter poeta

E por isso que meu blog
Sempre costuma inovar
Vai contar o dia-a-dia
De poesia exemplar.

Ontem, fui trabalhar
E ônibus, eu não achei
Encontrei um bom carona
E até o carro andei.

Me deixou perto da casa
De um grande amigo meu
Fiquei lá batendo papo
Até que o sol desceu.

Como tarde era o dia,
Para casa eu voltei
Minha mãe, preocupada
Acalmando, assim falei:

"Sairei agora, mãe,
Mas estou de Valadão.
E, quem ia pegar ônibus,
Eu não deixaria não"

A noite apareceu,
Os polícias, eu os vi
Mandei todo mundo pra casa
Já era hora de dormir.

domingo, 9 de julho de 2006

MAMMA, SON TANTO FELICE, PERCHE RITORNO DA TE

[modo Galvão Bueno on]Acabooooooou! Acaboooooooooou! É teeeeetraaaaa! É teeeeeeetraaaaaaaa![modo Galvão Bueno off]
Acabou a Copa do Mundo, e um país foi tetracampeão, como em 1994. Este jogo acabou empatado e foi pros pênaltis, como em 1994. A Itália levou 24 anos entre uma taça e outra, como o Brasil em 1994. O jogo foi dramático, como em 1994. Galvão estava torcendo contra a Itália, como em 1994.
Mas diferentemente de 1994 a Itália se deu bem nos pênaltis, e quem zidanou foi o Trezeguet, que bateu na trave. Sem contar o lance cabrero do Materazzi e do Zidane, que terminou com uma cabeçada da careca chiliquenta, que ganhou o cartão vermelho. Pudera, o grande jogador Zidane em minutos zidanou e estragou o seu final de carreira.
Os franceses estavam tão desolé que ao receberem a medalha de prata, tiravam do pescoço e guardavam no bolso. E em Paris, queimaram até carros! Definitivamente, francês não sabe brincar.
Já a família do seu Genaro e da Dona Conchetta está em festa! Não param de soltar fogos e de buzinar nas cercanias do Bexiga e da Mooca. Os italianos comemoraram muito, até cortaram o cabelo do bixo Camoranesi, que deverá pagar breja para seus veteranos.

Alemanha 3 x 1 Portugal - Este tom magoado de raiva e de pranto
Portugal do Felipão não conseguiu nem o terceiro lugar. Além de tudo, Petit fez um auto-gol, que deixou a equipa fula.

sexta-feira, 7 de julho de 2006

JAMANTA NÃO MORREU - Papapapapapapa

Este final de "Belíssima" foi bem tosco, como todo final de novela, me lembrou até a piada do suicídio. Veja só: Bia Falcão era mãe de Stela, a "Belíssima", que por sua vez deixou dois filhos: o Henri Castelli e a Zúlia. Henri Castelli era casado com Vitória e juntos tiveram Sabina. Mas acontece que descobriram que Vitória é filha da Bia Falcão, e ela acabou sendo tia do seu próprio marido, e tia-avó de sua própria filha. Bia Falcão, por sua vez, virou avó de sua bisneta, e Zúlia, sobrinha de sua cunhada. Zúlia, por sua vez, se casou com Nikos, pai de Cemil com a grega mulher do Murat, pai de Vitória. Zúlia se torna mãe do meio-irmão de sua cunhada.
Portanto, antes que a coisa se complicasse mais, Sílvio de Abreu encerrou a novela.

SEMI-FINAIS

Alemanha 0 (0) x (2) 0 Itália - Êi, Luca Toni, vê se te emenda
A Copa não terminou para os Copa-maníacos, que pararam tudo para acompanhar este jogo. Todo mundo ficou um pouco italiano quando fizeram os dois gols nos últimos minutos da prorrogação. E foi jogão de bola, não aquilo que a gente tem lá em casa.

Portugal 0 x 1 França - Bon soir
Neste jogo, os Copa-maníacos pararam tudo para assistir e torcer para o Felipão (nem era para os patrícios). Todos vibravam com os quase-gols portugueses, mas o gol de pênalti do Zidane, onde antes deixou cair duas gotas de suor (por isso francês diz "Bon soir" - Bom suar), deixou eles caidinhos.

Show do intervalo
- O repeteco comanda nas TVs esportivas. Tanto que uma garota alemã olhou para a TV, passando a reprise de Alemanha x Argentina e disse algo como "Es gibt Spiel heute?" (Tem jogo hoje?)
- Segunda fui no McDonalds. A promoção do dia era o McFrança. Perguntei pelos ingredientes. Vinha quatro queijos, e eu não gosto de queijo. Definitivamente, a França está difícil de engolir.
- E agora, qual será o verdadeiro ritmo da Copa? Tarantella ou Cancan?

sábado, 1 de julho de 2006

SOBRE A FRANÇA E FIFI

BRASIL 0 x 1 França - Nem blá blá blá, nem chororô, você deu mole, a bola entrou.
Saímos da Copa. Como diria o Galvão, deixamos a Copa, mas saímos, não necessariamente nesta ordem. A seleção jogou com salto alto. Ronaldinho Poser entrou colocando uma faixa com um R no cabelo. Kaká jogou uma caca, Parreira trocou 6 por meia dúzia, e somente Dida conseguiu ainda salvar o time de uma goleada, para a alegria da mulherada. No final, todos se levantaram e começaram a gritar "Portugal! Portugal! Portugal!" para o próximo time que iremos torcer agora depois que o Brasil caiu fora. Será o vira, esse sim o verdadeiro ritmo da Copa! Arrebita, arrebita, arrebita!
Estatísticas:
- Durante o jogo, dissemos "Cala a boca Galvão!" umas 15 vezes, número este pequeno porque só assistimos na Globo durante o segundo tempo.

sexta-feira, 30 de junho de 2006

TOCA Y ME VOY, Y PEGA LA VUELTA

Alemanha 1(4) x (2)1 Argentina. O Belo x A Fera. A Alemanha de Ballack vence em pênalti a Argentina de Tevez. O jogo começa tenso, com princípio de treta no campo. No segundo tempo, quando eu já pude ver, rolou o gol argentino. O jogo vai esquentando e Cléber Machado vai dizendo suas pérolas:
"A torcida entra em campo" - Mas isso não pode.
"Vai começar um outro jogo" - Peraí, Itália x Ucrânia é só às 16h!
"Ballack toca muito forte para Lehmann" - Detalhe, Lehmann é o goleiro. Ballack estava tocando para Lahm.
E Casagrande chamando Schweinsteiger de Schwarzenegger. Fora outros lances bisonhos. Goleiro argentino cai, é substituído, alemães fazem Katimba, Klose faz o gol e vai embora. Fim de jogo, começa a prorrogação. E uma prorrogação com cheiro de pênalti. Lances fortes. Ninguém queria tomar gol. A Alemanha gritava "Deutschland! Deutsc... uuuuu!!!!" e Lehmann quase perde a bola. Haya corazón! E foi o pênalti. Ayala, o autor do gol argentino, perde pênalti. E depois Cambiasso, cujo nome mais parece aquelas gírias em dialeto que minha bisavó falava e passou de geração em geração. A Alemanha vai ao delírio! A premiera Angela Merkl vibra! E enquanto isso, Mascherano, Tevez e o resto vão se ter com Bierhof. Também, foi juntar logo argentino com corinthiano, foi dar nisso.

quarta-feira, 28 de junho de 2006

SHOW DO INTERVALO

Saca só a criatividade dos jornais de hoje:
Diário de São Paulo: "Hora da vingança"
Jornal da Tarde: "É hora da vingança"
Jornal Extra: "A hora da vingança"

Vamos descansar um pouco de Copa. Depois iremos falar sobre a França e Fifi.

terça-feira, 27 de junho de 2006

I AM AN ANTI-COPA!

BRASIL 3 x 0 Gana. Agora sim, em definitivo. Um jogo para entrar na história. Ronaldo o gordo passa ser o maior goleador das Copas. Brasil passa a ter a maior seqüência de vitórias das Copas. Parreira completou 19 partidas e se tornou o quarto tecnico com o maior numero de jogos. Cafu tambem completou 19 jogos e é o jogador brasileiro com mais partidas disputadas. Roberto Carlos completou 100 vitorias com a camisa canarinho-d'oeste. Adriano completou 200 gols. E eu passei meu primeiro jogo de Copa do Mundo trabalhando e vendo os outros trabalharem. E digo mais: foi muito bom! Perdi os tres lances dos tres gols, mas em compensacao, ouvi Galvao falar que "Gana esta comecando a gostar do jogo". E as pessoas nao param, Sao Paulo nao para, Brasil nao para com o jogo. Sempre tem alguem no background fazendo os servicos.

Vieira, Vieira, Vieira, Patrick Vieira
Espanha 1 x 2 Franca. Sem comentarios. Quero so ver no sabado.


Sem acento!!!

Fonte: http://globoesporte.globo.com/ESP/Noticia/0,,AA1224880-5187,00.html

segunda-feira, 26 de junho de 2006

OITAVAS DE FINAL

Os spice boys, spice boys...
Inglaterra 1 x 0 Equador. Segundo relatos, jogo mixo e chato. O Beckham jogava, vomitava. Chutava a bola, vomitava, marcou o gol, foi comemorar e vomitou.

E vai rolar aquela festa, pá
Portugal 1 x 0 Holanda. Segundo relatos, foi um jogão de bola, com muita garra, muita emoção, e haja coração português! Foram 16 cartões, 4 deles vermelhos. Costinha foi expulso (Maum!), mais o brasleiro Deco e dois holandeses com nome de sopa de letrinhas. Felipão vibrava, torcia, ia pra galera! Figo deu uma baita cotovelada e pode até ser suspenso.

Não vou ficar sozinha, é Gilardino que eu me acho
Itália 1 x 0 Austrália. O primeiro tempo ouvi pelo rádio. Era até interessante porque havia três jogadores australianos cujos sobrenomes eram italianados, e poderiam ser facilmente confundidos: Bresciano, Viduka e Culina. Por outro lado, a Itália tinha um Toni. O locutor sempre se esquecia da Austrália: "Lateral para a seleção da... Austrália." Fora que o locutor deu 1 a 0 ainda no primeiro tempo, me assustando, porque eu não tinha ouvido gol nenhum.
O segundo tempo, vi pela TV. Foi morno no começo, mas à medida que a seleção canarinho-do-leste avançava para o ataque tendo várias chances de gol, o jogo ficava mais emocionante. Até que Bresciano acerta a bola na grande área, Grosso cai e o juiz marca pênalti inexistente pra Itália. Nos acréscimos, aos 48min do segundo tempo. Foco no olhar tenso do Totti, que chuta e marca. Totti comemora chupando o dedo. Não entendi. A simpática seleção australiana se despede da sua melhor Copa.

Magnin, tão bonita, Magnin
Suíça 0 x 0 Ucrânia. Um jogo de tempo normal fraco, prorrogação instigante e pênaltis emocionantes. A primeira disputa de penais da Copa. A Suíça se despede da Copa sem levar nenhum gol nos tempos normais de um jogo, e também sem conseguir converter um só pênaltizinho durante o tempo extra. Shevchenko também perdeu um pênalti, mas isto não vem ao caso.

Show do intervalo
- Muitos locutores estão trocando as bolas. Cléber Machado, nostálgico, chamou a seleção de Togo de Senegal na partida contra a França. Casagrande confunde as bandeiras e chama Equador de Colômbia na partida contra a Inglaterra. Galvão Bueno chamou a Holanda de Rússia contra Portugal, porque o juiz era russo. E o locutor da rádio não se lembrava da Austrália, no jogo contra a Itália. Também, é muito time novo. Haja confusão!
- Já viram o picolé da Kibon Ronaldinho Gaúcho? Não passa de um Frutilly com corante verde e amarelo.

sábado, 24 de junho de 2006

OITAVAS DE FINAL

Tudo diferente, até porque como fiz na Copa passada, terão trechinhos de músicas, ou não.

Pode ser que o barco Viking, também pode ser que não.
Alemanha 2 x 0 Suécia, os alemães tiraram os suecos da jogada. E o mais bizarro de tudo: apesar de ter ficado em último lugar no bolão, eu acertei este jogo e quase acertei o placar. E também acertei que seria México x Argentina, mas isto é outra história.

Si, soy Riquelme, porque te quiero hasta rabiar.
Argentina 1(1) x 1(0) México, o clássico das telenovelas do SBT. Prorrogação! Bizarro o placar zerado da Grobo no começo da prorrogação. E Galvão Bueno narrando, haya corazón!

LA COPA DE LA VIDA

Grupo G - Suiça 2 x 0 Coréia do Sul, Togo 0 x 2 França
Os coreanos todos parapetados, com faixas, bandeirinhas e chifrinhos, e a cara de decepção no segundo gol suíço. Enquanto isso, no outro lado, suíços comemoravam com Bier. Togo x França? Lamentável.

Grupo H - Ucrânia 1 x 0 Tunísia, Arábia Saudita 0 x 1 Espanha
Depois que terminou este jogo, passaram uma colônia espanhola em Salvador. Taí. Que Olodum que nada! É Gipsy Kings o verdadeiro ritmo da Copa.
E o mais legal: acertei o placar de Ucrânia x Tunísia. Este ano foi fraco o bolão, fiquei em último! Só acertei Alemanha 1 x 0 Polônia, Croácia 2 x 2 Austrália e este jogo.

Show do intervalo:
- Completei somente Paraguai agora. Me faltam somente brilhantes e uns gatos pingados, como o Adriano.

quinta-feira, 22 de junho de 2006

LA COPA DE LA VIDA - Pode ganhar, pode perder, o que importa é eu não ficar sem receber!

Terceira rodada são somente jogos concomitantes, então não tem muita graça comentar os dois separados. Vou fazer um pequeno apanhado dos seis grupos definidos.

Grupo A - Equador 0 x 3 Alemanha, Costa Rica 1 x 2 Polônia
Assistir aos dois jogos ao mesmo tempo, não dá. Tanto que comecei a me interessar por Costa Rica e Polônia quando o Klose faz um gol na Alemanha. E eu ainda perdi o repeteco! Deu pra ver ainda a lambança que o Porras fez no primeiro gol polonês (gripe do "frango"?).

Grupo B - Suécia 2 x 2 Inglaterra, Paraguai 2 x 0 Trinidad e Tobago
Os ingleses vidrados na Copa. Ninguém se interessava no jogo dos paraguaios contra os trinitários, mesmo que o primeiro tenha ganhado sua primeira partida.
Estatísticas:
- 70% dos televisores estavam sintonizados na Sportv. Dos 30 restantes na Globo, 40% estavam no mute. Galvão Bueno, hauja coração!

Grupo C - Holanda 0 x 0 Argentina, Costa do Marfim 3 x 2 Sérvia e Montenegro
Idem. Todos os olhos estavam na Argentina, embora o objetivo seja torcer para o time contrário. Tevez marcou presença e está ficando menos feio, com cara de argentino mesmo. Um jogo tão sem gols e sem graça, que era preferível ver o outro.

Grupo D - Portugal 2 x 1 México, Irã 1 x 1 Angola
Jogo do Felipão. Repararam que até agora, os classificados se confrontaram na última partida? Veja que a partir do grupo E isso muda. Sim, eu não tenho nada pra dizer sobre estes jogos.

Grupo E - Gana 2 x 1 EUA - República Tcheca 0 x 2 Itália
A Itália deu a bota na República Tcheca, depois de tantas especulações sobre seu futebol locomotiva. E finalmente temos a seleção africana coqueluche desta Copa. Só que...

Grupo F - Japão 1 x 4 BRASIL, Croácia 2 x 2 Austrália
... a seleção africana coqueluche da Copa vai enfrentar a gente. No jogo da última rodada, tivemos um gol japonês (comemorado por um francês), e uma grande virada. Todos os gols que não foram feitos nos primeiros jogos foram feitos hoje. Ronaldo, o gordo, finalmente desencantou e quebrou tabu, mostrando que gordo joga bola sim e bem. E a Austrália, cujo goleiro Schwarzer também pegou a gripe do frango, no lance do segundo gol croata, vai pras oitavas. Inédito!

Show do intervalo:
- Completei Irã e México!
- Sim, deu certo trabalhar em dia de jogo do Brasil, tão certo que irei trabalhar de novo no dia de Brasil x Gana. Deu certo pra mim, pelo menos! E tem eslogan novo: "Jogos da seleção: o meu horário de trabalho começa quando termina o do povão".

segunda-feira, 19 de junho de 2006

COPA E SALSICHÃO - a cozinha da Copa

Togo 0 x 2 Suiça - Perdendo no bafo
O jogo foi tranquilo, até porque o autor do segundo gol suiço se chama Tranquillo Barnetta. O togolês Adebayor fez um lindo passe de calcanhar por trás. Que bonito, que futebol moleque! Pena que o passe foi pra ninguém.
O jogador que fez o primeiro gol suíço é Frei (pronuncia-se Frai), e o locutor alternava as duas pronúncias.

Arábia Saudita 0 x 4 Ucrânia - Faz mais uma, Shevchenko!
Finalmente, Shevchenko mostrou ao que veio. E curiosidade: Eu quase que acerto o bolão, mas também se acertasse, seria muito chocolate! Eu pus 5 a 0 para a Ucrânia.

Espanha 3 x 1 Tunísia - Quando eu contar, Yahia, você vai se pasmar
A Tunísia começou ganhando, e ainda por cima dando olé nos espanhóis. A Fúria se enfureceu e virou o placar. Segundo Falcão, "A Espanha começou a melhorar no vestiário."
Descobrimos a chiliquenta deste campeonato. O jogador tunísio Ayari, quando foi substituido por Yahia, saiu tiririca da vida, chutando o ar.
Sobre o lance de Yahia em cima do ator Fernando Torres que deu o pênalti à Espanha: "Foi muito pênalti!"

Show do intervalo:
- O artilheiro da Copa até agora é o ator Fernando Torres. Sua mulher, Fernanda e Montenegro, não teve a mesma sorte, e não conseguiu se classificar no grupo C.
- Raciocina comigo: o alemão Ballack estava baleado, portanto, não jogou a partida de estréia de sua seleção. O espanhol Raúl teve que calçar as sandálias da humildade para poder entrar depois que a Espanha estivesse com a partida ganha. Muitas seleções estão poupando seus craques porque levaram cartão. Agora me diga, pé-de-uva, porque colocar o Ronaldo contra o Japão?
- O rei igual ao dinheiro de passar: Agora, em definitivo, estarei trabalhando bem no horário de Brasil x Japão. Pela primeira vez em história das minhas Copas, não irei assistir a um jogo inteiro do Brasil. Estou lançando o eslogan: Brasil x Japão - O Brasil pára, eu não!

domingo, 18 de junho de 2006

COPA E SALSICHÃO - a cozinha da Copa

Japão 0 x 0 Croácia - Puxa, Prso!
Eu não assisti a este jogo. Pelo menos não ouvi ninguém comentando que o Prso puxou.

BRASIL 2 x 0 Austrália - quadrilátero trágico
Jogo do Brasil com Galvão narrando é motivo de pérolas. Para começar, quando a Globo desenhou a ação do quarteto Ronaldos + Kaká + Adriano, e o desenho formou um losango, mas Galvão comentava que formou o quadrado mágico. Mas o jogo foi nervoso, como todo jogo da seleção. Tanto que uma hora o beck Lúcio cruzou e o outro zaga Juan (ou RRRRRRRRRRrrruan, como diria Galvão) finalizou. Algumas pérolas, noves fora as já tradicionais "A Austrália está gostando do jogo", "Quem é que sobe?" e "Haja coração":
"A partir deste momento, o Cafu pode dizer para seus filhos que ele jogou 24h na seleção" - Ah, então ele é o Jack Bauer? E ele não se cansou?
"As duas torcidas estão de verde e amarelo, mas dá pra reconhecer a Austrália porque o amarelo deles é mais fechado."
Depois que Ronaldo marketeiro saiu de campo, alguém comentou que a seleção estava melhor, mais leve.
Só outra coisa: o gol do Adriano foi comemorado com a coreografia nana-nenê, usada ao extremo na Copa-1994.

França 1 x 1 Coréia do Sul - Com quantos gols se quebra um jejum?
A Coréia do Sul era festa só. Gritavam "Daehan Minguk" direto. O time perdia, faziam festa. O time empatado, faziam festa. O time ganhava, faziam festa. Que alegria! Que jovialidade! E que futebol moleque! Em compensação, os franceses fizeram um suado gol, depois de passar uma Copa do Mundo inteira sem marcar nada.

Show do intervalo:
- Já repararam nas aberturas dos jogos que a Globo faz com o tema da Copa? Elas tem toda uma lógica. Veja só:
"Ouê, uê ouê..." - Preparação do jogo, times entrando em campo, torcidas olhando, jogadores concentrados.
Quando começa um ritmo meio africano "En avant pour la victoire, ouê, uê, ouê..." - As seleções e torcidas de Gana, Angola, Costa do Marfim, Togo e Trinidad e Tobago (no lugar da afro-árabe Tunísia). Pode até não ter jogado no dia, mas é batata!
Na hora da bridge - As seleções que jogaram no dia anterior em jogadas fantásticas.
"Celebrate the day, the day..." - Gols das partidas do dia, torcidas vibrando, jogadores vibrando.
- Completei República Tcheca e Austrália!

sábado, 17 de junho de 2006

COPA E SALSICHÃO - a cozinha da Copa

Portugal 2 x 0 Irã - Mas acho que ela só quer bailar, não acho que quer me amar
Não vi este jogo. Quer dizer, só via a cara do Felipão quando a seleção portuguesa entrava errado. Aliás, vi sim. Cristiano Ronaldo é a cara do futebol moleque, I mean, futebol raparigo de Portugal. E é a figurinha que me falta para completar o time.

República Tcheca 0 x 2 Gana - Ô pega a Tcheca, solta a Tcheca, leva a Tcheca, põe a Tcheca pra sambar
Que bonito, que maravilha, que beleza! Que futebol moleque tem a seleção ganesa! É fato que os times africanos ganham a nossa simpatia principalmente quando jogam com times europeus. E este jogo teve de tudo: gol impedido dos tchecos, pênalti na trave para Gana, Plasil saindo no segundo tempo (Os tchecos pronunciam "Plachil", por isso não tinha reparado que o Plasil estava em campo). E o segundo gol ganês teve fogos aqui perto de casa. E os ganeses comemoraram dançando o Aserejé.

Itália 1 x 1 EUA - I wanna fork in the table
No gol italiano do Gilardino (ou Gi Latino), a família do seu Genaro e da dona Conchetta daqui da Mooca, Brás e Bexiga começaram a soltar fogos.
E no gol contra, Zaccardo gesticula as mãos de raiva.

Show do intervalo:
- A seleção "comédia" brasileira está em desfalque. Perdemos nosso grande humorista, Bussunda. Agora, respondam: Ronaldo amanhã o imitará em homenagem?
a) Com certeza!
b) Fala sério!
- Todo mundo preocupado com o jogo de amanhã contra a Austrália, e vendo este jogo da Itália x EUA, eu me pergunto: Iaquinta?

sexta-feira, 16 de junho de 2006

COPA E SALSICHÃO - a cozinha da Copa

Inglaterra 2 x 0 Trinidad & Tobago - Para inglês ver
Tivemos pérolas como o inglês Ashley Cole entrando em campo no segundo tempo colocando a camiseta. E no segundo tempo, Lennon entrou para defender a bandeira bretã.
"Se entrasse George Harrison, resolveria", disse Casagrande sobre a tal substituição. Get back to where you once belong!

Suécia 1 x 0 Paraguai - Para o quê? Para a Suécia mesmo!
Como a maioria dos jogos, foi nos últimos minutos que a partida se decidiu, pela "falta do ataque sueço", em um jogo tão rápido que no primeiro tempo nem teve acréscimo. Com mais esta derrota, Paraguai volta para casa.
- Para o quê?
- Para casa mesmo...

Argentina 6 (!) x 0 Sérvia e Montenegro - o campeão dos campeões?
A goleada esdrúxula da Copa. Serviu de lição para a seleção brasileira, que ganhou de apenas 1 gol de uma seleção tão iugoslava quanto a que a Argentina jogou. Teve até gol do corinthiano Tevez, que entrou no segundo tempo para jogar também com o corinthiano Mascherano.

Holanda 2 x 1 Costa do Marfim - espremendo laranjas
O duelo de laranjas foi pressão acima de pressão. De um lado, todas os Vans da laranja Holanda. Do outro, Drogba e seus simpáticos colegas da também laranja Costa do Marfim. Os elefantes chegaram, atacaram, cabecearam, chutaram, mas não conseguiram empatar com a Holanda, e teremos que dar adeus a um dos times mais simpáticos da Copa (o outro é o Togo).

México 0 x 0 Angola - Será que ele mexe o chocalho?
Não vi o jogo. Nada nada. A única coisa que vale é que os dois ainda tem chances de se classificar.

Show do intervalo:
- Consegui completar Polônia, Argentina, Coréia e Togo!
- A goleada esdrúxula da Argentina me fez lembrar a da Alemanha contra a Arábia Saudita em pleno JUCA na Copa 2002. Pasmos.

quinta-feira, 15 de junho de 2006

IPOD UMA COISA DESSAS - o fantástico choubisnes trash da internet

Dica de site:
http://cognatas.dromma.org
Sabe aquela letra de música gringa que você entende em português? Tá aí.
As melhores:
Misfits - "Meu pai me ensinou que os cara era underground"
Stereo Total - "Coma garçon, chuchu, peru, coma garçon e toma um suco"
Jimi Hendrix - "E essa vida chata"
Grease - "Alô, quem ligou?"
The Coral - "Só maçã"

COPA E SALSICHÃO - a cozinha da Copa

Espanha 4 x 0 Ucrânia - goleada esdrúxula
Neste jogo tivemos o primeiro pênalti da Copa, depois de um cartão vermelho para Vashchuk. O pênalti foi cobrado pelo Villa e terminou em gol.
Os espanhóis estavam tão rápidos que deixavam o goleiro Shovkovskyi perdido.
Pérolas da partida:
"Aí você vêo o número 5, o grandalhão. Ele é muito bom, ele não é muito grande..." Sobre Yeserskyi, 1,82m de altura.
"Ele escolheu ser espanhol. Eu sou brasileiro por acaso" Comentarista sobre Marcos Senna, ex-Corinthians.
Neste jogo, tivemos uma versão internacional do "Galvão filma eu". Um gaiato com a placa "Show me on TV, please"

Tunísia 2 x 2 Arábia Saudita - TV Al Jazeera informa
Um clássico do futebol árabe. A Arábia Saudita mostrou um futebol moleque, que lembra as peladas que haviam nos meus tempos de ginásio no colégio. E o árbitro australiano Mark Shield parecia o ator Guilherme Berenguer.
Neste, tivemos um lance meio polêmico. Falta para a seleção da Arábia Saudita. O jogador ia cobrar, mas deu o tempo e o árbitro errrrrgue o braço. Lembremos que teve um lance semelhante na Copa de 1978 no jogo Brasil x Suécia (nossa eterna "freguesa"), em que Nelinho cobrou o escanteio e o juiz apitou antes que a bola entrasse no gol. A partida terminou em patadas.
Todo mundo se confundia com os nomes dos jogadores. O saudita Sulaimani toda hora me lembrava Suriname, e o tunísio Jaziri, autor do primeiro gol, era constantemente chamado de "Al Jaziri".
Pérolas do jogo:
"A Austrália pega o Brasil no domingo." - falou certo.
"Todo mundo discute, todo mundo falando árabe pro assistente..." Você queria o quê, falando em sueco?

Alemanha 1 x 0 Polônia - nos acréscimos
Este jogo eu tenho que comemorar. Afinal, foi o primeiro jogo entre 17 que eu finalmente acerto o placar no bolão! Viva Neuville, o autor do gol, nos suados acréscimos do segundo tempo.
Estatística:
Quase todos os jogos da Copa são definidos nos momentos finais. Foi assim com Austrália 3 x 1 Japão, de virada, Tunísia 2 x 2 Arábia Saudita, empatando no finalzinho, Alemanha 1 x 0 Polônia, com o gol nos acréscimos.

Equador 3 x 0 Costa Rica - Ay, caramba!
Já temos nossos primeiros classificados. Falta agora decidir entre eles (cuja partida será dia 20/06) quem vai pra primeiro e quem vai pra segundo.

No momento, está passando Inglaterra x Trinidad e Tobago.

Show do intervalo:
Não adianta, podem falar o que for. O nosso hino é o mais bonito de todos. Quem viu, por exemplo, o da Inglaterra, é majoritariamente "God save the queen".

terça-feira, 13 de junho de 2006

COPA E SALSICHÃO - a cozinha da Copa

Coréia do Sul 2 x 1 Togo - As figurinhas mais fáceis da Copa do Mundo
Que mané jogo do Brasil! Que jogo da França que nada! O grande clássico de hoje foi este, mas não pude assistir, pois estava indo ao francês, idioma oficial de Togo*. Cheguei na USP ciente do 1 a 0 Togo e fui tirar xerox que precisava. E lá tinha a TV mostrando a virada coreana. Vi também que o Ahn Jung-Hwan, representante do futebol moleque de 2002, ainda estava em campo, mas nos últimos minutos, não tinha mais aquele futebol moleque que os levaram para as semifinais.
Eles tocaram o hino de Togo duas vezes.
Estatística:
- 1/5 das figurinhas de um pacote da Copa do Mundo vem de Togo.

França 0 x 0 Suíça - joguinho
Qu'est-ce que je peux dire? Que o primeiro tempo deste jogo francófono foi no meu horário do francês e o segundo foi enquanto voltava pra casa. Trouxesse um raidinho...

BRASIL 1 x 0 Croácia - devia ter se importado menos com problemas pequenos
Galvão Bueno narrando, hauja coração! Brasil jogando, hauja coração! Lúcio na defesa, hauja coração!!! Um jogo apertado, suado, com lances perigosos, principalmente de Srna, que abre um belo esparcate chutando a bola. E de Prso, cujo símbolo da Fifa estava descolando da camiseta, e, last but not least, do torcedor croata que entrou em campo chapado e saiu jogando beijos para a platéia. Enquanto isso, o Ronaldo Bussunda ficava parado em campo.
Pérolas do Galvão:
"Brasil pode arriscar a dar o primeiro chute a gol." Até ele terminar de falar, Ronaldo já havia perdido a bola.
"Pedala, Ronaldinho!" - ué, mas quem pedala não é o Robinho?
"Ronaldinho Gaúcho com aquele olhar de toureiro de quem joga na Espanha, olhar fixo sobre a bola" - e Ronaldinho olhava pro juiz, olhava pros croatas, olhava pro Pletikosa (que parece o eterno corinthiano Zé Elias), olhava pros companheiros, menos para a bola.
Estatísticas:
- 40% das pessoas da rua estavam vestidos com motivos verde-amarelos. Este número aumentou para 50% quando eu entrei no metrô.
- "O mundo inteiro está ligado na Copa do Mundo" - 3 vezes
- "Pra cima deles!" - 5 vezes
- brincar com o nome do croata Prso - 7 vezes
- A Croácia está "começando a gostar do jogo" - 3 vezes, a partir dos 26min.
- Olodum, o ritmo da Copa! - 4 vezes
- Haja coração - 1 vez
- Jogo dramááááático - 1 vez aos 90min.
- 80% das bolas que foram até o Ronaldo pararam nos croatas. Os outros 20% foram pra fora. Ou seja: "A bola pegou a bola e me bateu com a boolaaa!"

Show do intervalo:
- Um gaiato da FFLCH se pronunciava: "Se tivesse camiseta da Croácia, eu comprava". E não é que na Augusta tinha a tal "toalha de mesa"?
- Parreira escolheu como música-tema "Epitáfio". Ê música tristinha!
- Na Rua Colômbia, há uma seqüência de bandeiras dos países da Copa. Acontece que a tinta vermelha acabou bem em Togo.
- E enquanto isso, aqui na Zona Leste, uma rua pintou a bandeira da Jamaica (!). Caribbean por Caribbean, pintasse logo a bandeira de Trinidad e Tobago!

* Fonte: Wikipedia e Atlas Geográfico Mundial Folha de São Paulo, 1996.

segunda-feira, 12 de junho de 2006

COPA E SALSICHÃO - a cozinha da Copa

Austrália 3 x 1 Japão - confuso horário
Luis Roberto (?!) narrou este jogo, informando que "camisa 10 literalmente Nakamura".
Este jogo foi animado. Parece que teremos trabalho nos próximos jogos.
O gol japonês foi um gol típico de Rock Gol. Nakamura cruzou, dois japas esbarram com o goleiro aussie, e a bola entra sofrida na rede. Sozinha, sozinha, sem a ajuda de ninguém.
Alguém viu o australiano Grella pedindo água, bebendo e cuspindo? Eca!
Joga Nakata, joga Nakamura, joga Nakazawa, só não joga Nakatimba. Jogador que atrabalhar o andamento do jogo leva cartão amarelo.
A comemoração do primeiro gol do Cahill foi sensacional, digna de um futebol moleque. Ele saiu até o escanteio e trocou soquinhos com a bandeira do corner.
Estatísticas:
- Arnaldo César Coelho falando "A regra é clara" - 1 vez
- Viduka pisando na bola - 2 vezes.

Estados Unidos 0 x 3 República Tcheca - EUA tomaram Plasil
O primeiro gol tcheco foi lindo, feito pelo Jan Koller, jogador que se parece com o jogador de vôlei Nalbert, e com músicos carecas de banda brasileira. Este jogo eu não vi, mas soube que jogaram com nosso astro Plasil, e que todo mundo não botou fé na República Tcheca. "Só ganham os ruins, só falta a Croácia ganhar"

Itália 2 x 0 Gana - Mas é preciso ter força, é preciso ter raça, é preciso ter gana sempre
Cléber Machado narrando. Casão desconfiou do goleiro de Gana Kingston que não pegaria bolas altas, mas fez grandes defesas. Só cheguei a ver o segundo tempo, onde Cléber Machado estava tão interessado no jogo que narrava como Rock Gol ("Swimming, swimming, in the swimming pool, when days are... e o gol!")
"Vocês sabiam que em 1967, antes de ser da Comissão Técnica... impedido!"
Outra pérola: "O Brasil vai enfrentar os desclassificados deste grupo." Ué, os desclassificados não voltam pra casa?
Como eu só cheguei no segundo tempo e não vi a escalação, demorei para perceber que Iaquinta, autor do segundo gol, era nome de jogador. Eu sempre achava que era "e a quinta..."
Estatística:
100% das vezes que mostravam o técnico italiano Marcelo Lippi, ele estava gesticulando. Ma che!

Show do intervalo:
- Ah, não! Enquanto passa um jogo importante* como Austrália e Japão, a Grobo pára tudo e exibe o alongamento da seleção brasileira. Eles estão mais à mostra do que seilaoquê.
- Esqueci de comentar ontem. Do jogo Sérvia e Montenegro x Holanda. Na parte de cima do estádio eu não sabia dizer se estava lotado de holandeses ou se o setor de cadeiras laranjas estava totalmente vazio.
- Posso lhe ser sincera? Francamente, a seleção não leva a taça este ano. Você pode até dizer que eu fiz a mesma coisa em 2002 e o Brasil foi penta. Mas uma coisa pesa muito, principalmente o salto. Em 2002, o salto era baixo, a equipe era inferior, certo, não tinha tanto crédito quanto se tem agora. Agora, o crédito é demasiado, e o salto também. Tanto que não vai levar. Fora outros fatores que não exporei aqui, mas que estava discutindo.
- Assistindo ao jogo da Gana, me lembrei do futebol moleque de Roger Milla (Camarões-90, aos 42 anos) e vendo os cabelos dos italianos, me lembrei de Valderrama (Colômbia-94).

* Importante sim! Foi um jogo histórico para a seleção canarinho-do-leste que com seu futebol moleque viraram o jogo, fizeram o primeiro gol e tiveram a primeira vitória em Copas; e para a seleção canarinho-d'oeste conhecer seus futuros adversários.

domingo, 11 de junho de 2006

COPA E SALSICHÃO - a cozinha da Copa

Sérvia e Montenegro 0 x 1 Holanda: Galvão narrando.
Como não houve Ahjaray por causa da festa junina, pude acompanhar o finzinho deste jogo, onde as cenas mais bizarras estavam com o goleirão holandês Van der Saar batendo roupa e pulando feito canguru até cair no chão.
E ponto para a simpatia do árbitro alemão Markus Merk. Deu cartão amarelo para o sérvio-montenegrino Gavrancic todo sorridente. Aliás, em vários lances ele estava todo sorridente.

México 3 x 1 Irã: México Irã para ver o que acontece!
"vai tocando a bola na defesa a selação do Irã." Detalhe: eram os mexicanos e seu uniforme verde.
"(Karimi) é chamado o Maradona asiático." Afe!
O técnico mexicano Lavolpe estava com uma gravata de motivos psicodélicos, enquanto o técnico do Irã é Branko.
O segundo gol mexicano foi de um erro grosseiro do Mirzapour.
Por ser um jogo do México, a torcida estava toda em festa, mas não contavam com a astúcia do torcedor vestido de Chapolin Colorado. A propósito, não gostaria de ir para a Disneylândia com o Polegar Vermelho?

Angola 0 x 1 Portugal: Cléber Machado narrando.
Nada como um jogo onde se entende os hinos nacionais dos dois países.
Cléber Machado teve as suas pérolas:
"Saiu de Portugal em 1500, na era dos descobrimentos, e está navegando em mares tranquilos." - Detalhe, ele está falando do jogo.
"Todos os replays que estão mostrando aqui na tela, no estádio é tudo igual."
Sobre o jogador angolano Locó, e sua franjinha emo: "O cabelo dele é muito loco."
"Cristiano Ronaldo dando pedaladas." - Peraí, quem tem a patente das pedaladas é o Robinho.
"Chegou Nuno Valente, com toda a saúde que tem..." - quem tem "saúde", pelo menos desde a Copa de 1998 é o Cafu.
No geral foi um jogo de primeiro tempo empolgante, mas o segundo tempo ficou feio, chocho, cheio de bolas altas e bolas fora e bolas murchas. Costinha entrou no segundo tempo ("Maum!"), e a seleção de Angola ainda "tá fraca". Casão falou 3 vezes que é um time inocente. Foi um jogo cheio de Ricardos: o goleiro de Portugal (chamado pelo Cléber Machado de "Ricardo goleiro"), o goleiro angolano João Ricardo e o jogador português Ricardo Carvalho.

Show do intervalo:
- Angola também ganhou camaradagem internacional. Angola é Angola em todas as línguas.
- Vendo a atuação de Oswaldo Sánchez, o goleiro mexicano, me deu uma saudade do futebol moleque dos grandes goleiros do futebol recente: Jorge Campos (México-94), Goycoechea (Argentina-90), René Higuita (Colômbia-90/94), Chilavert (Paraguai-98/2002), Zubizarreta (Espanha-86/90/94/98), Gianluca Pagliuca (Itália-94), Tony Meola (EUA-94), Preud'Homme (Bélgica-94), Taffarel...

sábado, 10 de junho de 2006

COPA E SALSICHÃO - a cozinha da Copa

Inglaterra 1 x 0 Paraguai: No intervalo da aula, percebi que estava 1 a 0 para a Inglaterra. Depois, o Renato me fala que o gol foi do Gamarra. Peraí, então foi 1 a 0 para o Paraguai? Depois descubro que o gol foi contra. A seleção paraguaia não pôde ter chegado até aqui para perder de gol contra.
- Para o quê?
- Paraguaia.

Trinidad e Tobago 0 x 0 Suécia: Poxa, um clássico do futebol e poucas informações a respeito? A única coisa que eu vi pela televisinha foi a primeira expulsão da Copa, de um jogador trinidadetobaguenho, não, trinidadetobaguense, não, quem nasce em Trinidad e Tobago é o quê?

Argentina 2 x 1 Costa do Marfim: Este foi o jogo onde todos os corações assumiram a cor laranja da Costa do Marfim. No intervalo da aula, havia uma televisão grande com uma antena improvisada. De lá, vimos o segundo gol argentino (que, aliás, foi impedidíssimo) e voltamos. Depois de terminada a aula, vimos os costadomarfenses (Copa é bom pra isso, você aprende geografia... ou não) fazerem um gol, muito comemorado por sinal.

Show do intervalo:
- Costa Rica e Togo ganharam a camaradagem internacional pelo simples motivo de não precisarem mudar a escrita quando é em outro idioma.*
- Que saudades daquele futebol moleque da Hungria, bi-vice em Copas.

* Fonte: Livro Ilustrado Copa do Mundo Alemanha 2006

sexta-feira, 9 de junho de 2006

JAMANTA NÃO MORREU

Interessante que o Dedé Santana (Marcelo Anthony) foi dormir dentro do carro, em frente a uma penitenciária, com a janela aberta, em pleno São Paulo pós-PCC. Ô Sílvio!!!

COPA E SALSICHÃO - a cozinha da Copa

Acabou o primeiro dia de Copa do Mundo. E já começou com as tais pérolas.
Alemanha 4 x 2 Costa Rica: Galvão narrando. Eis aqui as suas frases memoráveis.
"Lá vem a Alemanha chegando e trazendo a Costa Rica..."
"(Klinsmann) parece mesmo um surfista da Califórnia"
"Já está bola rolando" (aos 15min de jogo)
"O time da Alemanha vai dar trabalho" (umas 500 vezes)
Fora o fato de não falar o nome do goleiro da Costa Rica, o Porras.
O próprio mostrou uma certa preferência para a Alemanha. Quando foi gol da Alemanha, seu "ééééé" durou uns 3s (com a Seleção, dura de 5 a 7s). Nos da Costa Rica, não durou nem 1s. E outro fato interessante foi que dois jogadores marcaram 2 gols cada nesta partida. Quando o Klose (minha última figurinha pra completar a Alemanha) fez o segundo, o Galvão já o colocou como artilheiro da Copa. Na vez do costarriquenho Wanchope, nada de exaltações.
No quarto gol alemão, um tiozinho colocou a caneca de chopp na frente da câmera.

Polônia 0 x 2 Equador: Cléber Machado narrando.
De fato, este jogo tinha menos destaque do que o primeiro, mas teve algo a ser comentado:
Cléber Machado mostrando a "matemática equatoriana". Se eles ganhassem este jogo, teriam 60% de chances de passar para a segunda fase. Tiveram aula com o Galvão Bueno.
O técnico equatoriano Suarez aparecendo tirando uma pedrinha do sapato.
Kosowski correndo e dando uma escorregada típica de Rock Gol. Aliás, muito se escorregou neste jogo.

E amanhã infelizmente não poderei ver as partidas. Mas hauja coração! Teremos Inglaterra x Paraguai, e este vai mostrar que não está para brincadeira.
- Para o quê?
- Paraguai!

Enquanto isso, no meu álbum de figurinhas, completei Alemanha, Sérvia e Montenegro, Holanda, Gana, Suiça e Arábia Saudita. E nada de Togo!

segunda-feira, 5 de junho de 2006

COPAS E SALSICHÕES

Estava demorando pra falar da Copa do Mundo. Na verdade, é sobre a febre dos álbuns de figurinhas da Copa. Todo mundo trocando figurinhas, e a partir desta troca, podemos conhecer um pouco dos jogadores que vão pra Copa. Ou não: Júlio Baptista está fora.
E legal de ver os nomes esdrúxulos dos jogadores. Que lá fora são normais, mas aqui darão o que falar.
Veja só:
Porras (Costa Rica)
Salas (Equador)
Sol Campbell, Rio Ferdinand (Inglaterra)
Paredes (Paraguai) - detalhe, não é goleiro.
Crespo (Argentina)
Boka (Costa do Marfim)
Cocu (Holanda)
Torrado, Bravo, (México)
Figo, Costinha (Maum!) (Portugal)
Grosso (Itália)
Bocanegra, (EUA)
Plasil (República Tcheca) - o melhor de todos
Butina (Croácia)
Jean-Paul Abalo (Togo)
Fedorov (Ucrânia)
e só.
Outra parte interessante é você ver o nipe das fotinhos dos jogadores. A maioria deles são fotos tiradas meio que em campo, muitos com pose de jogadores mesmo (com exceção da Alemanha, Sérvia e Montenegro, Holanda, Portugal, EUA, Japão, França, e Espanha). Algumas particularidades:
- A foto de time da seleção inglesa é apenas uma montagem com as fotos individuais dos titulares.
- Ao ver a foto do Tevez (Nota: ainda não o tenho no meu álbum), me deu a impressão que as fotos individuais da seleção argentina são montagem. Pegam a cara dos jogadores, tacam um fotochopp e colocam o uniforme deles em cima.
- A Holanda, além de não optar por fotos "em campo", fez de suas fotos individuais parecerem fotos de álbum de colegial, dada a posição que eles ficaram. Quem tem o álbum (tanto o de figurinhas quanto o da escola), sabe que é assim mesmo.
- Preconceito com Angola, Gana e Arábia Saudita. Só tem uma página.
- As fotos dos EUA me deram a impressão de que tacaram fotochopp atrás do fundo.

P.S.: A propósito, alguém tem o brilhante da Espanha?

quarta-feira, 31 de maio de 2006

RÁDIO ESTÉREO ESTEPE FM

Finalmente um podcast decente: ça la!

O FANTÁSTICO BISNES DE MAFÊ

Demorei para fazer, mas conseguimos dar conta da IV Semana de Turismo ECA/USP, que resistiu bravamente até mesmo a dia de paralisação na faculdade. E a toda equipe que trabalhou nela, Ana Paula, Andréia, Bruno Vieira, Bruno "Pirulas", Danielle, Júlia, Letícia, Luiza, e mais os que entraram e saíram no meio, meus parabéns. Em eventos assim, não irei mais trabalhar, mas deixo uma música para este momento.

NÃO APRENDI DIZER ADEUS (Leandro e Leonardo)
Não aprendi dizer adeus
Não sei se vou me acostumar
Olhando assim nos olhos teus
Sei que vai ficar nos meus
A marca desse olhar
Não tenho nada pra dizer
Só o silêncio vai falar por mim
Eu sei guardar a minha dor
Apesar de tanto amor vai ser melhor assim
Não aprendi dizer adeus mas tenho que aceitar
Que amores vem e vão são aves de verão
Se tens que me deixar que seja então feliz
Não aprendi dizer adeus mas deixo você ir
Sem lágrimas no olhar, se o adeus me machucar
O inverno vai passar e apaga a cicatriz
Não tenho nada pra dizer
Só o silêncio vai falar por mim
Eu sei guardar a minha dor
Apesar de tanto amor vai ser melhor assim
Não aprendi dizer adeus mas tenho que aceitar
Que amores vem e vão são aves de verão
Se tens que me deixar que seja então feliz
Não aprendi dizer adeus mas deixo você ir
Sem lágrimas no olhar, se o adeus me machucar
O inverno vai passar e apaga a cicatriz
Não aprendi dizer adeus mas tenho que aceitar
Que amores vem e vão são aves de verão
Se tens que me deixar que seja então feliz
Não aprendi dizer adeus mas deixo você ir
Sem lágrimas no olhar, se o adeus me machucar
O inverno vai passar e apaga a cicatriz

domingo, 21 de maio de 2006

EXTEPE-OUT SANTA MARIA (em parceria com a foto.com.texto tour)

"08/05/2006
19:34 - Estou em Porto Alegre. Interessante que fui dar um passeio nas redonzezas e me lembrei de todo meu passeio de 4 anos atrás. Passei pela praça da Alfândega (onde tinha um monumento "O petróleo é nosso" - mas o gás é dos bolivianos), os museus, o mercado público (onde tinha o cacetim), o Banco onde estava escrito "Aperte a botoeira". Fui em uma exposição e fiquei escorada em um grupo de universitários da UERGS.
Curiosidades:
- mais do que "tchê", gaúcho fala muito "Bah!". E que sotaque lindo!
"
Mais tarde tem o resto.

FANTÁSTICO CHOUBISNES - O ENCONTRO DE GERAÇÕES

Ontem teve festa do Miltinho, e a festa foi especial também por ser um encontro de gerações de choubisnes, embora eles tenham a mesma origem.
Foi o seguinte: a banda JP2 estava desfalcada, não poderia contar com o guitarrista e vocalista Valtinho. Para ajudar então, o baterista Miltinho chamou seu primo Luiz, que foi choubisnes, para tocar guitarra e cantar. Luiz cantou e tocou guitarra em todas as músicas que o pessoal pedia, algumas até tiradas na hora. Em algumas músicas, ele chamava a sua mulher, grávida de 9 meses, para cantar. Ela deu um show. E vejam só: tinha microfone para quase a banda inteira. Além do Luiz cantar, Danilo, Victão e Miltinho fizeram o backing em várias músicas. No final, Dylon substituiu Miltinho, e eu fui substituir Victão no baixo, porque deu calo.
Pena que estava sem a máquina fotográfica, porque iria sem dúvida para o foto.com.texto tour.

COMPLETE A FRASE (Roberto Carlos)
"Por que é que eu rolo na cama?...
Porque tem pulga.

sexta-feira, 19 de maio de 2006

SEMANA JOORABICHAN ou EU QUERO ESSA SEMANA ASSIM MESMO

Tudo indo muito de forma corinthiana, como sempre. Portanto, me desculpem se vocês me virem estes dias baratinada/descabelada/amarelada/alucinada/espevitada.
O ex-tepe-out de Santa Maria (com as devidas fotos) fica pro domingo, se eu ficar em casa.
Mas deixo vocês com um quadro que faz tempo que não tem.

MAFÊ-MÁTICAS
Rebelde = (Carrossel + Malhação) X Emos

terça-feira, 16 de maio de 2006

THE DAY AFTER

Hoje está tudo normal. Os ônibus circulam, os camelôs vendem bugigangas para a Copa do Mundo, o trânsito como sempre. Nem parece que houve um furdúncio durante os últimos três dias.
Algumas escolas e faculdades (principalmente as perto de posto de polícia) estão ainda fechadas. Xuão não tem aula. Um evento no local do fantástico bisnes de semana que vem foi cancelado a semana inteira. Conversando com as pessoas do francês, ontem à noite a Rebouças não parecia a Rebouças, não passava nenhum carro, todo mundo em casa. Mas em compensação, às 16h a USP inteira estava de saída, com carros que vinham desde o P3 até o P1. Um trecho normalmente percorrido em 15 minutos levou 1 hora e meia ontem.
Muito do que se falou e do que foi publicado não passou de mera boataria, causando mais pânico. Houve sim tiros, mas em menor proporção do que se foi falado e ameaçado. Por exemplo, quando falaram que o Mackenzie foi metralhado, na verdade, um carro que estava passando lá perto que levou bala. Quando se falou em "toque de recolher", na verdade, algumas lojas do Ipiranga e do Centro fecharam por conta própria para evitar ataques a eles e seus clientes. Quando se falou em "suspeita de bomba no aeroporto de Congonhas" em um case de violão, não passava de um simples violão. A "bomba", no caso, seria se alguém o tocasse péssimo.
Sei que muita gente que lê este blog não é de São Paulo, por isso tento passar apenas o que eu vi e o que eu sei. Informações de terceiros, quartos e quintos me são filtradas.
eXTReMe Tracker